Michel Temer diz em vídeo que tem gente que 'quer parar o Brasil'

Presidente ressalta o desejo das pessoas de paralisar o país

Em vídeo divulgado nas redes sociais nesta terça-feira (29), o presidente Michel Temer afirmou que “tem gente que quer parar o Brasil”. Ele não cita nomes na gravação, mas ressalta que o desejo de algumas pessoas de paralisar o país “não tem limites”.

O vídeo foi divulgado pouco depois de o presidente embarcar para a China, onde vai fazer uma visita de estado e participar de reunião dos Brics. A declaração de Temer ocorre em meio à expectativa de que nos próximos dias a Procuradoria Geral da República apresente nova denúncia contra ele.

CLIQUE AQUI E ASSISTA

“Sabemos que tem gente que quer parar o Brasil, e esse desejo não tem limites. Quer colocar obstáculos ao nosso trabalho, semear a desordem nas instituições, mas tenho a força necessária para resistir”, disse.

Em junho, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou Temer de corrupção passiva, com base nas delações dos donos e executivos da J&F, grupo que controla o frigorífico JBS.

Após meses de articulações entre governo e base parlamentar, o plenário da Câmara dos Deputados decidiu em agosto barrar a tramitação da denúncia no Supremo Tribunal Federal.

Caso uma segunda denúncia seja apresentada por Janot, os deputados terão que analisar a nova acusação nos mesmos moldes do processo anterior. O governo teme que a turbulência política atrapalhe a agenda de votações da área econômica, como a mudança da meta fiscal e a reforma da Previdência.

No vídeo desta terça, Temer afirmou que o “momento pede sobriedade, responsabilidade e paciência”. O presidente declarou que, se os brasileiros “estão desconfiados da política é porque já sofreram muito e amargaram grandes decepções”.

“Não vamos deixar que a agenda negativa venha abater o nosso ânimo”, completou.

VIAGEM À CHINA

No vídeo, Temer também falou da viagem à China. Ele destacou que visitará a “segunda maior economia do mundo” com o objetivo de fortalecer as relações entre os dois países.

Em Pequim, Temer vai se encontrar com o presidente da China, Xi Jinping, e com o primeiro-ministro do país, Li Keqiang. Ele também terá encontro com investidores. Já o encontro do Brics ocorre de 3 a 5 de setembro em Xiamen.

O presidente apontou a China como um potencial investidor na nova rodada de concessões e privatizações anunciada pelo governo na última semana.

“A China poderá ser uma das grandes investidoras nos nossos projetos de concessões que anunciei na semana passada. Eles poderão fazer a diferença em investimentos nas áreas de energia, portos, aeroportos, na área do agronegócio e nas finanças”, declarou Temer.

Responsável por discutir as privatizações no governo, o conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) definiu 57 projetos que serão ofertados à iniciativa privada. A relação traz Casa da Moeda, Eletrobras e o aeroporto de Congonhas, em São Paulo.


Michel Temer
Michel Temer


Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com