Michel Temer diz que não se incomoda ao ser chamado de "golpista"

Em entrevista concedida nesta terça-feira (16) à “Rede Vida”

Em entrevista concedida nesta terça-feira (16) à “Rede Vida”, o presidente Michel Temer (PMDB) afirmou que não se incomoda ao ser chamado de “golpista” por opositores. Ele voltou a dizer que o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi realizado dentro do que determina a Constituição Federal de 1988.


“Você sabe que não irrita”, respondeu Michel Temer ao ser questionado pelo jornalista sobre sua reação ao ser chamado de golpista. “Eu fico estarrecido quando as pessoas chamam de golpista alguém que chega ao poder por determinação constitucional. Não foi por vontade minha, evidentemente, não é? Foi a Constituição que disse: ‘Olha aqui, se o presidente da República perder o cargo, ficar ausente, enfim, se afastar do cargo ou for eventualmente impedido, quem assume é o vice-presidente da República’”, afirmou.

Na avaliação do presidente, os opositores “ignoram inteiramente essa previsão constitucional” ao endossarem a tese de que ex-presidente Dilma sofreu um golpe de Estado. “Interessante, a única solução que eu teria é dizer: ‘Olha, eu me recuso a assumir’, não é? E daí seria um desastre para o País, porque a normalidade institucional demonstra que, se o presidente sai, o vice-presidente assume”, acrescentou.



Fonte: iG