MP vai investigar suposta venda de emendas na Câmara de São Luís

Denúncia surgiu em bate boca entre vereadores durante sessão

O procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Coelho, afirmou ontem a O Estado que o Ministério Público investigará a denúncia de suposta venda de emendas parlamentares na Câmara Municipal de São Luís.

A denúncia surgiu em bate boca entre os vereadores Beto Castro (PROS) e Honorato Fernandes (PT) durante a sessão parlamentar do Legislativo da última quarta-feira, que provocou forte repercussão na política da capital.

Beto Castro acusou Honorato de utilizar recursos de emenda para a prática de lavagem de dinheiro. O petista rebateu, e lembrou que Castro chegou a ter o mandato cassado pela Justiça Eleitoral após ter sido pego com dois registros de identidade e pelo menos dois títulos de eleitor.

A denúncia de lavagem de dinheiro com recursos de emenda chamou a atenção do Ministério Público, que deverá apurar o caso.

“A matéria não atribuição originária do procurador-geral. Estou tomando conhecimento dos fatos preliminarmente por meio da imprensa, e vou encaminhá-lo para a Diretoria das Promotorias da Capital que fará a distribuição adequada”, disse o procurador Luiz Gonzaga Coelho.


Bate boca – A discussão entre os vereadores provocou constrangimento ao Parlamento e resultou no encerramento precoce da sessão na Casa.

Os parlamentares trocaram acusações – gravíssimas – e desafiaram um ao outro.

“Você é um bandido, bandido”, disse Beto Castro. “Vossa excelência é um covarde”, rebate Honorato.

“Puxa as tuas contas. Mostra o teu patrimônio para comparar com o teu salário. Tu recebeu R$ 1 milhão e porrada aí, rapá [sic]. Passou perna em todo mundo com essas emendas aí. Tu sabe do que eu ‘tô’ falando [sic]”, disse Beto Castro.

“Prove”, contestou Honorato.

Em seguida, Beto Castro insinuou que o petista atua num esquema de venda de emendas em São Luís.

“Provo pelo teu instituto. Tu sobe naquela tribuna para dizer que é santo. E fala na minha frente, porque homem faz é assim. Olha no olho e fala. Tu é bandido, rapá. Lava dinheiro com emenda e vem com conversa pra cá rapá [sic]. Aqui não tem santo não”, disse Beto Castro.

Depois do bate boca, classificado pelos demais deputados de ‘baixaria’, Beto Castro e Honorato evitaram falar publicamente sobre o assunto.

A Câmara Municipal voltará a funcionar na segunda-feira, quando ocorrerá a primeira sessão ordinária da semana.

Saiba Mais

Ao apurar a suposta venda de emendas na capital, o Ministério Público também deverá apurar, junto à Prefeitura de São Luís, a execução dos recursos. Isso porque é o Executivo Municipal quem faz o pagamento das emendas dos vereadores.

Fonte: O Estado MA
logomarca do portal meionorte..com