Porta do prédio de mulher de Cabral no Rio amanhece com pichação

Palavras como “ladra” e “bandida”, foram escritas no asfalto

A porta do prédio onde vive a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, no Leblon, na Zona Sul do Rio, amanheceu com pichações em protesto contra a volta da mulher de Sérgio Cabral. Palavras como “ladra” e “bandida”, foram escritas no asfalto da rua onde o casal vivia antes de ser preso, como informou a repórter Raquel Honorato, da TV Globo.

Com um pedaço de papelão, uma mensagem presa no poste diante do prédio pedia que os motoristas que fossem favoráveis a mulher de Sérgio Cabral voltar para o presídio em Bangu buzinassem.

Adriana foi hostilizada por parentes de presos ao deixar o presídio, na quarta-feira (30). Ela chegou ao Leblon por volta das 20h, sob vaias e xingamentos de cerca de 50 pessoas que aguardavam no local.

Os carros da Polícia Federal foram recebidos por gritos de "Volta para Bangu", além de palavrões e ofensas. Alguns chegaram a desferir tapas contra o vidro e foram afastados por agentes da PF.

A mulher do ex-governador Sérgio Cabral estava presa na ala feminina do presídio de Bangu 8, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste, desde 17 de dezembro. Adriana responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.


Protestos na porta do prédio onde mora Adriana Ancelmo
Protestos na porta do prédio onde mora Adriana Ancelmo


Cartaz pede que motoristas buzinem
Cartaz pede que motoristas buzinem
Adriana Ancelmo
Adriana Ancelmo


Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com