Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara dos Deputados

Maia recebeu 293 de 504 votos e derrotou seus cinco adversários.

Nesta quinta-feira, dia 2, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) obteve 293 votos e se reelegeu em primeiro turno presidente da Câmara para o biênio 2017-2018. Ele venceu outros cinco candidatos que também estavam na disputa: Jovair Arantes (PTB-GO), Luiza Erundina (PSOL-SP), Júlio Delgado (PSB-MG), André Figueiredo (PDT-CE) e Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

No total, votaram 504 dos 513 deputados. Para ser eleito em primeiro turno, Maia necessitava de pelo menos metade mais um dos votos (253).  Rodrigo Maia: 293 votos; Jovair Arantes: 105 votos; André Figueiredo: 59 votos; Júlio Delgado: 28 votos; Luíza Erundina: 10 votos; Jair Bolsonaro: 4 votos e Votos em branco: 5.

Após a eleição do presidente, a Câmara iniciaria a apuração dos votos para definir quem serão os demais integrantes da Mesa Diretora: os dois vice-presidentes, os quatro secretários e os quatro suplentes de secretaria. 

Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia é reeleito presidente da Câmara dos Deputados


Candidatura contestada pela Justiça

A candidatura de Maia foi contestada na Justiça pelos adversários, mas uma decisão liminar (provisória) do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), na noite de quarta-feira (1º) permitiu que ele participasse da disputa.

Por isso, Maia esperou a definição do Supremo para só então fazer o registro oficial da sua candidatura, o que aconteceu a uma hora e meia do fim do prazo.

O argumento dos rivais era que a Constituição e o regimento interno da Câmara proíbem a reeleição na mesma legislatura (a atual termina em fevereiro de 2019).

Independência entre os três poderes

No primeiro discurso,  Maia defendeu a independência entre os três poderes e criticou os questionamentos na Justiça para decidir sobre questões relativas à Câmara dos Deputados. “Muito se fala em independência, mas, mais uma vez, o ator principal da nossa eleição foi o Poder Judiciário e, por incrível que pareça, por decisão dos próprios políticos”, disse.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com