Senado decide votar ordem do STF para afastar Aécio

Aécio está proibido de ir ao prédio do Senado por conta decisão

Por 43 votos a 8 (e uma abstenção, o Senado decidiu nesta quinta-feira (28) votar em plenário o afastamento do mandato e o recolhimento noturno do senador Aécio Neves (PSDB-MG) determinados na última terça-feira (26) pela Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal)

Dos 53 senadores presentes, somente oito votaram contra a realização de sessão para analisar a decisão: Álvaro Dias (Pode-PR); Antonio Carlos Valadares;(PSB-SE); João Capiberibe (PSB-AP); José Medeiros (Pode-MT); José Pimentel (PT-CE); Paulo Paim (PT-RS); Randolfe Rodrigues (Rede-AP); Reguffe (sem partido-DF).  O líder do PTB, Armando Monteiro (PE), absteve-se de votar.

O requerimento foi assinado por parte dos líderes partidários e apresentado pelo líder do PSDB, Paulo Bauer (SC). A sessão deve acontecer na próxima semana. Alguns parlamentares, caso do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), queriam que o assunto fosse decidido já nesta quinta-feira .

Aécio, que está proibido de ir ao prédio do Senado por conta decisão do Supremo, não participou da votação. Parte dos senadores diz acreditar que a Casa tem o poder de reverter a decisão do Supremo. 

Na avaliação de alguns parlamentares, a decisão do STF representa um "cerceamento de liberdade" e uma prisão domiciliar noturna. Assim, deve ser levada ao plenário do Senado para ser deliberada. Isso porque, segundo a Constituição, um parlamentar só pode ser preso em flagrante por crimes inafiançável.


Aécio Neves
Aécio Neves


Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com