Situação do Brasil fortalece a democracia, afirma vice-governadora

Vice-governadora comentou a votação que acontece na Câmara Federal

Nesta quarta-feira (02), a vice-governadora Margarete Coelho (PP) esteve no Jornal Agora para falar sobre as questões políticas que dominam o debate no Brasil e no Piauí, como a votação acerca da aceitação ou não da denuncia contra o presidente Michel Temer, que deve ser votada hoje na Câmara Federal, e a aliança entre PT e PP para as eleições de 2018 no estado. 

De acordo com a vice-governadora, o momento que o Brasil vive está mostrando que a democracia no país está consolidada e que as instituições estão saindo fortalecidas. Margarete Coelho, no entanto, não revelou o que espera da votação de hoje no plenário da Câmara. 

Vice-governadora Margarete Coelho (Crédito: Efrém Ribeiro)
Vice-governadora Margarete Coelho (Crédito: Efrém Ribeiro)

"Este é um momento importantíssimo. O Brasil tem tido suas instituições bastante testadas, nós dizemos que nossa democracia é jovem e tardia, como são as democracias da América Latina. Mesmo assim, o que temos visto são nossas instituições funcionando e bem. Claro que há um desgaste, mas, acho que no final das contas o que sai fortalecido é a democracia e as instituições democráticas”, afirmou. 

Aliança no Piauí

Margarete Coelho reafirmou que o PP pretende manter sua vaga na chapa majoritária encabeçada pelo governador Wellington Dias em 2018 e destacou que o sistema político brasileiro favorece que haja disputas entre correligionários antes das eleições. 

"O que eu recebi do senador Ciro Nogueira foi o aval para que eu trabalhe o nome do partido permanecendo na chapa, isso é um ponto pacífico. Agora, ninguém agrada todo mundo, na política é assim, e no nosso sistema político muitas vezes o seu adversário é o seu correligionário, essa é uma das perplexidades que nós temos em nosso sistema político. O adversário está dentro de casa porque é com quem você concorre primeiro e eu vejo isso com muita naturalidade”, afirmou. 

Vice-governadora Margarete Coelho (Crédito: Efrém Ribeiro)
Vice-governadora Margarete Coelho (Crédito: Efrém Ribeiro)

Ópera da Serra da Capivara

A vice-governador ainda rebateu as críticas recebidas pela Ópera da Serra da Capivara, evento realizado no último final de semana em São Raimundo Nonato. Segundo ela, não se pode dar preço aos valores da cultura de um povo. 

"Foi uma coisa linda como o público aplaudiu e interagiu nas apresentações da Ópera da Serra da Capivara. Um único incidente não houve, nem com relação ao parque, nem com relação aos músicos. Você não pode monetarizar tudo na vida, a cultura de um povo, a nossa cultura, não tem preço. E ademais, é bom que se diga que não foi retirado dinheiro de nenhuma outra pasta que não da Cultura, que só tem 0,4% do orçamento estadual e o dinheiro da secretaria existe para isso. Além disso, tivemos muitos parceiros, como a Caixa Econômica Federal”, disse. 

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com