Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Preso em armário 16h ao dia, garoto de 6 anos morre de fome, diz laudo

Criança era mantida trancada em armário pela família por 16 horas por dia, segundo a imprensa local

Compartilhe

O laudo da morte do pequeno Deshaun Martinez, 6, apontou que a criança morreu de fome, segundo divulgou nesta terça-feira (9) a imprensa norte-americana. De acordo com o médico legista responsável pelo documento, o menino – que pesava pouco mais de 8 kg – apresentava um "estado de fome que não sustenta a vida”. As informações são da Revista Crescer.

O menino foi encontrado desacordado em casa, no Arizona, Estados Unidos, no dia 2 de março. Segundo as investigações, Deshaun e seu irmão de 7 anos eram mantidos em um armário por 16 horas por dia, havia um mês, e recebiam pouca comida diariamente. O castigo seria uma punição pelos meninos terem “roubado” comida enquanto os pais dormiam.

À época, a polícia informou que "a aparência física da criança de 6 anos não era compatível com sua idade, parecendo desnutrida".

Os meninos eram mantidos presos das 20h às 12h do dia seguinte, quando comiam aveia. Quatro horas depois, eles recebiam um sanduíche de queijo. As duas irmãs mais novas, de 4 e 2 anos, não apresentavam sinais de desnutrição.

Os pais do menino, Elizabeth Archibeque, 26, e Anthony Martinez, 23, e sua avó, Ann Martinez, 50, foram detidos acusados de assassinato, sequestro e abuso infantil. Os três se dizem inocentes. 

De acordo com o laudo da morte de Deshaun, o menino tinha aparência “esquelética”, com quase zero de gordura corporal e cabelos quebradiços.

O histórico médico de Deshaun aponta que ele tinha problemas para ganhar peso desde bebê. A mãe do menino alega que ele era alimentado, mas ganhava pouco peso. Já o pai diz que a família estava com orçamento limitado e aguardava vale-refeição para comprar mais alimentos gordurosos para o menino.

Promotores têm até o final de julho para decidir se pedirão pena de morte aos acusados.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar