Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Procurado pela polícia, ex-jogador Edmundo Alves tem histórico de infrações

Edmundo foi considerado culpado pelas mortes de três pessoas no acidente ocorrido no bairro da Lagoa

Procurado pela polícia, ex-jogador Edmundo Alves tem histórico de infrações
Edmundo | Reprodução Web
Compartilhe
Google Whatsapp

Ídolo das torcidas de Vasco, Palmeiras e Flamengo, o ex-jogador e atual comentarista esportivo Edmundo Alves de Souza Neto, o "Animal", frequentou mais de uma vez as manchetes policiais por infrações de trânsito. O episódio mais grave foi um acidente ocorrido em 1995, no qual morreram três pessoas, que motivou, na última terça-feira, a expedição de um mandado de prisão contra o craque.

Na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995, quando saía de uma boate na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro, o então jogador do Flamengo chocou seu Jeep Grand Cherokee com um Fiat Uno. No acidente, morreram Joana Maria Martins Couto, Carlos Frederico Britis Tinoco e Alessandra Cristini Pericier Perrota, que estavam no outro automóvel. Outras três pessoas ficaram feridas - Roberta Rodrigues de Barros Campos, Débora Ferreira da Silva e Natascha Marinho Ketzer. O laudo da perícia apontou que o jogador estava em alta velocidade.

Em março de 1999, Edmundo foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto. O ex-jogador chegou a passar uma noite na cadeia em função dos homicídios culposos de três pessoas e lesões corporais - também culposas - nas outras três vítimas.

A defesa de Edmundo recorreu, mas a 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça manteve a decisão no dia 5 de outubro de 1999. Em 2008, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou a oitava tentativa do ex-jogador de anular a condenação e manteve a pena.

Segundo o advogado Arthur Lavigne, que representa Edmundo, o processo está prescrito desde 2007. "Em 2010, o Ministério Público reconheceu a prescrição e tanto a defesa quanto a acusação concordaram. O juiz, que é novo na Vara, entendeu que não havia prescrição. Não sei qual é a fundamentação dele. Um habeas-corpus será impetrado nesta quarta-feira mesmo. Estamos todos surpresos, é uma decisão sem cabimento", disse Lavigne. Entretanto, para o autor da decisão, juiz Carlos Eduardo Carvalho de Figueiredo, da Vara de Execuções Penais do Rio de Janeiro, ainda não ocorreu o lapso temporal exigido pela lei para prescrever a condenação, que no caso do ex-jogador é de 12 anos.

Histórico de infrações

O trágico acidente na Lagoa não foi o único episódio de trânsito envolvendo Edmundo. Em 2005, após sair de uma casa noturna no Leblon, zona sul do Rio, o atleta foi detido por dirigir embriagado e por desacato a autoridade. Com o pagamento de R$ 3 mil de fiança, ele foi liberado, mas um exame apontou 19,7 decigramas de álcool por litro no sangue de Edmundo - na época, a lei permitia até 6 decigramas. Em 2009, a Justiça do Rio o absolveu das acusações.

No mesmo ano, a habilitação de Edmundo foi suspensa por excesso de infrações. Em três anos, Edmundo acumulou 219 pontos no documento, marca quase 11 vezes superior à máxima permitida pelo Código Brasileiro de Trânsito.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se