SEÇÕES

Procuradores aprovam proposta orçamentária para exercício de 2019

A nova proposta prevê um orçamento total de R$ 233.878.940,00

FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

O Colégio de Procuradores de Justiça aprovou, em sessão realizada na segunda-feira (10), a proposta orçamentária do Ministério Público do Estado do Piauí para o exercício de 2019. A nova proposta, que será encaminhada aos Poderes Legislativo e Executivo para apreciação, prevê um orçamento total de R$ 233.878.940,00. A Promotora de Justiça Cláudia Seabra, membro da Comissão Temporária de Orçamento e Chefe de Gabinete do Procurador-Geral de Justiça, conduziu uma apresentação sobre a elaboração da proposta orçamentária.

“O Ministério Público lançou novamente a campanha pelo orçamento participativo, por meio da qual recebemos diversas sugestões da comunidade e dos próprios membros e servidores da instituição. As principais ideias abrangem incremento de pessoal, interiorização das capacitações e cursos de aperfeiçoamento, construção de novas sedes, criação do auxílio saúde e estruturação da Ouvidoria”, relatou Cláudia Seabra. A Promotora de Justiça falou sobre os índices de inflação oficial e a evolução do orçamento do MPPI.

Segundo o Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Moura, os principais desafios para o exercício de 2019, no que se refere à administração do orçamento, incluem a realização de concurso público para membros, a admissão de novos servidores, a melhoria e a expansão dos links de internet, a aquisição de softwares para modernização da atuação finalística e a implementação de gestão por competências, entre outras. “No cenário atual, o Ministério Público dispõe de poucas verbas para investimento. Ainda assim, conseguimos promover diversas melhorias nos últimos anos, com a construção e o aluguel de novas sedes em várias cidades no interior, e a disponibilização de pelo menos um servidor para cada Promotoria de Justiça. Observamos o princípio da eficiência, que pressupõe o alcance dos melhores resultados com a utilização da menor quantidade possível de recursos. Ainda assim, é imprescidível o incremento para que possamos crescer mais e mais, de modo a atender às demandas da sociedade, que vem clamando continuamente pela intensificação da atuação ministerial”, declarou o Procurador-Geral, que presidia a reunião.

A proposta aprovada pelo Colégio de Procuradores de Justiça prevê um incremento de 15,02% em relação ao atual orçamento. Estima-se também arrecadação própria de R$ 1,2 mi por meio do Fundo de Modernização do Ministério Público e de R$ 1 mi por meio do Fundo de Proteção e Defesa do Consumidor.

A proposta aprovada pelo Colégio de Procuradores de Justiça prevê um incremento de 15,02% em relação ao atual orçamento.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos