Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Projeto do MPC-PI de combate à corrupção ganha prêmio nacional

No total, 12 projetos disputaram a final da 15ª edição.

Compartilhe

O projeto “Construindo Gestores do Futuro: Estratégias de Prevenção Contra o Desvio de Recursos Públicos Destinados à Educação” foi o grande vencedor do Prêmio Innovare 2018, na categoria Ministério Público. Desenvolvido pelo Ministério Público de Contas do Piauí (MPC-PI), a partir de decisão plenária do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), o projeto “Construindo Gestores do Futuro” concorreu com prática do Ministério Público do Rio Grande do Sul, sobre o combate à exploração sexual infanto-juvenil.

No total, 12 projetos disputaram a final da 15ª edição do Prêmio Innovare, em seis categorias – Ministério Público, Juiz, Tribunal, Defensoria Pública, Advocacia e Justiça e Cidadania. O anúncio dos vencedores e a premiação ocorreram nesta quinta-feira (6), em solenidade no Salão Branco do Supremo Tribunal Federal, em Brasília, com a presença do presidente do STF, Dias Toffoli, dos ministros Alexandre de Moraes, Luis Roberto Barroso, do ex-ministro Carlos Ayres Britto e outras autoridades.

O prêmio do MPC-PI foi recebido pelo procurador Plínio Valente Ramos Neto, pelo presidente do TCE-PI, conselheiro Olavo Rebelo, e os assessores de gabinete Luís Eduardo Araújo Sousa e Ravenna Scarcela Veloso. O projeto concorreu com outras 143 práticas de todo o país, só na categoria Ministério Público. No total, o Innovare deste ano teve 654 projetos inscritos nas seis categorias, dos quais saíram os 12 finalistas.

\"
(Crédito: Ascom)

O projeto do MPC-PI foi criado com a finalidade de monitorar a aplicação dos recursos de precatórios do antigo Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) pelas prefeituras piauienses. Esses recursos vêm sendo transferidos aos municípios piauienses desde 2016, em razão de ações judiciais ajuizadas pelas prefeituras para cobrar o ressarcimento de recursos do Fundef repassados a menos pela União entre 1998 e 2006.

Em 2017, o então procurador-geral do MPC-PI, Plínio Valente, propôs em sessão plenária do TCE-PI o bloqueio dos recursos para que fossem destinados exclusivamente ao pagamento de servidores da educação e à manutenção das escolas, conforme prevê a Lei do Fundef. A proposta foi aprovada por unanimidade pelo plenário do TCE-PI, devendo o desbloqueio ocorrer somente após os municípios apresentarem ao Tribunal um plano detalhado da aplicação dos recursos.

A prática vem sendo adotada desde então. Segundo Plínio Valente, a finalidade é garantir o uso efetivo do dinheiro na educação e evitar eventuais desvios, desperdício ou malversação dos recursos, por má fé ou deficiência (falta de planejamento) das prefeituras. “Por meio do projeto, também é possível orientar os gestores sobre a aplicação adequada dos recursos”, diz. Para ele, o projeto já evitou desvio e garantiu a aplicação adequada de mais de R$ 380 milhões recebidos pelas prefeituras piauienses nos últimos dois anos.

\"
(Crédito: Ascom)


PREMIO INNOVARE

Além do projeto do MPC-PI, o Piauí concorreu ainda com o projeto “Meus Primeiros Direitos: Informação e Cidadania nas Maternidades Públicas de Teresina”, na categoria Justiça e Cidadania. De autoria do advogado e professor Jhon Kennedy Lisbino, da faculdade Estácio/Ceut, e da médica Lya Damásio, a prática une estudantes de Direito e da área de saúde na conscientização de mães e familiares sobre seus direitos, utilizando teatro, música e literatura de cordel. O ganhador na categoria Justiça e Cidadania foi o projeto Voto Legal, de São Paulo.

O Prêmio Innovare é promovido pelo Instituto Innovare, associação sem fins lucrativos que tem por objetivo identificar, premiar e divulgar práticas do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e de advogados que contribuem para a modernização, a democratização do acesso, a efetividade e a racionalização do Sistema Judicial Brasileiro.

Em sua 15ª edição, o prêmio contemplou ações de combate à corrupção, com foco em atividades inovadoras, criativas e com eficácia comprovada. Na entrega dos prêmios, o presidente do Conselho do Prêmio Innovare, ex-ministro Ayres Britto, disse que o objetivo da iniciativa é aumentar a eficácia do combate à corrupção e melhorar a qualidade dos serviços jurisdicionais entregues aos cidadãos.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar