O exame toxicol?gico do lutador Ryan Gracie, morto no ?ltimo s?bado, indicou a presen?a de coca?na, crack, maconha e benzodiazepina - medicamento usado para tratar ins?nia e ansiedade. Segundo a psiquiatra especialista em dependentes qu?micos Ana Cec?lia Marques, a mistura de v?rias drogas pode causar um transtorno conhecido como paran?ia. De acordo com ela, em entrevista ao Jornal do Terra, o uso destes qu?micos explica o fato do lutador dizer que estava sendo perseguido por criminosos.

"A overdose deixa a pessoa em paran?ia. Al?m disso, os componentes encontrados na coca?na e no crack podem causar uma parada card?aca no usu?rio", explicou a especialista da Associa??o Brasileira de Estudos de ?lcool e Drogas.

A psiquiatra n?o quis avaliar a atua??o do colega Sabino de Farias Neto, que foi contratado pela fam?lia Gracie e teria dado ao lutador um coquetel de medicamentos com anticonvulsivos, tranq?ilizantes e antial?rgicos, segundo ele, para acalmar o paciente e controlar a press?o.

"Cada caso ? um caso, se o lutador n?o foi encaminhado a um hospital, o psiquiatra n?o deve ter encontrado necessidade para tanto", disse Marques.

De acordo com informa?es da pol?cia, Gracie foi detido na sexta-feira por motoboys, ap?s tentar roubar a moto de um deles. Antes, ele teria roubado um carro e ferido uma das m?os do motorista, um idoso de 76 anos.

Na fuga, colidiu o carro e teria tentado roubar outro ve?culo, sem sucesso. Ao abordar um motoqueiro, que reagiu ao suposto assalto, o lutador foi detido pelos motoqueiros. O lutador foi encontrado morto por volta de 8h da manh? de s?bado durante a checagem da carceragem, onde estava preso.

O exame de necropsia, que indicar? a causa da morte, s? deve sair em 15 dias.