Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Quase metade do lixo recolhido na zona Sul é descartado irregularmente

A zona Sul de Teresina possui 43 bairros e mais várias vilas e favelas, compreendendo uma área territorial de aproximadamente 68 km2.

Compartilhe

Cerca de 48% do lixo recolhido na zona Sul de Teresina este ano foi descartado nas ruas ou em terrenos baldios de forma irregular. É o que mostra os dados da gerência de Serviços Urbanos (GSU) da SDU Sul. De janeiro a novembro de 2020 foram mais de 56 mil toneladas de lixo recolhidas e, desse total, cerca de 26 mil toneladas foram retiradas de áreas de transbordo, onde muitos moradores depositam restos de podas de árvores, móveis velhos e até lixo doméstico de forma irregular.

O investimento nos serviços de limpeza foi superior a R$ 17 milhões. Segundo o gerente de Serviços Urbanos da SDU Sul, Marcelo Mourão, foi aplicado aproximadamente R$ 1 milhão no recolhimento de lixo depositado de forma irregular. Esse material é recolhido com uso de máquinas com pá carregadeiras e caçambas.

“É um grande volume de recursos e tempo de trabalho que poderiam ser aplicados em outras demandas. Basta que todos coloquem seus lixos na porta de casa e no dia e horários programados para a passagem do caminhão da coleta. Os moradores também devem usar os Pontos de Recolhimento de Resíduos implantados pela Prefeitura para receber materiais que não são lixos domésticos, como podas de árvores”, explicou o gerente.

A zona Sul de Teresina possui 43 bairros e mais várias vilas e favelas, compreendendo uma área territorial de aproximadamente 68 km2. Segundo Marcelo Mourão, a superintendência sempre trabalhou organizando programações de modo que todos esses bairros fossem atendidos pelo serviço de limpeza. “Além disso, sempre tivemos uma equipe volante para atender as necessidades emergenciais, como retirada de árvores derrubadas durantes das chuvas, galerias que precisavam ser desobstruídas com urgência, entre outras coisas”, lembrou.

Foto - Divulgação

Os meses com maior volume de material recolhido foram janeiro, com 6,5 mil toneladas, e novembro, com mais de 7 mil toneladas. “Isso se explica, provavelmente, porque em janeiro ainda não havia a pandemia do Coronavírus no país, e em novembro por existir um fluxo maior de pessoas circulando nas ruas e nos comércios, com a retomada das atividades econômicas”, comentou.

Além da limpeza de ruas e áreas públicas, a GSU é responsável também pela administração dos cemitérios e dos mercados públicos e pelo recolhimento de podas. As equipes são subdivididas da seguinte forma: capina, varrição e roço; equipes de praças, parques, jardins e canteiros centrais e avenidas; equipes de galerias; de conservação de cemitérios; manutenção de campos de futebol; e outros.

 Com informações da Prefeitura de Teresina


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar