Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Quase R$ 23 milhões são repassados para bolsas de estudo pelo MEC

R$ 14 milhões vão para o Bolsa Permanência e R$ 3,84 mi ao ProUni

Quase R$ 23 milhões são repassados para bolsas de estudo pelo MEC
bolsas | divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

O MEC (Ministério da Educação) liberou nesta quinta-feira (23) R$ 22,94 milhões para o pagamento de bolsas de estudo. Segundo a pasta, as vagas são destinadas a estudantes do ensino superior. Os recursos serão repassados ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, órgão vinculado ao MEC.


Cerca de 18 mil estudantes cadastrados no programa Bolsa Permanência deverão ser beneficiados com a liberação de R$ 14,15 milhões do total destinado para as bolsas de estudo. A ação oferece auxílio financeiro a estudantes matriculados em instituições federais de ensino superior em situação de vulnerabilidade socioeconômica, indígenas e quilombolas.

O objetivo do programa criado pelo governo federal é minimizar as desigualdades sociais e incentivar a permanência do estudante na faculdade. Para isso, o recurso é pago diretamente ao estudante de graduação por meio de um cartão de benefício.

Em nota divulgada pelo MEC, o diretor de políticas e programas de graduação, Vicente Almeida Junior, explica que o auxílio financeiro se destina a custear gastos durante o curso em que a carga horária impede o bolsista de realizar atividade remunerada.

ProUni

Dos R$ 22,9 milhões liberados pelo governo nesta quinta, R$ 3,84 milhões serão destinados ao pagamento da Bolsa Permanência aos bolsistas do ProUni (Programa Universidade para Todos).

O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas. Podem se candidatar ao benefício estudantes que realizaram ensino médio em rede pública, da rede particular na condição de bolsistas integrais, pessoas com deficiência e professores da rede pública.

Para concorrer às bolsas integrais, a pessoa deve comprovar renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já para as bolsas parciais, a renda deve ser de até três salários mínimos. O candidato também precisa ter tirado pelo menos 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação.

PET

Os R$ 4,95 milhões restantes vão para o PET (Programa de Educação Tutorial). No total, são cerca de 8,3 mil estudantes e 700 tutores que participam do programa em instituições de ensino superior.

Diferente dos programas de bolsas de estudo, o PET oferece bolsas de tutoria a professores e de iniciação científica a estudantes de graduação para o desenvolvimento de projetos que integrem ensino, pesquisa e extensão.




Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto