Quenianas aprendem técnicas de defesa pessoal para combater estupro

A mais velha delas possui 85 anos

No Quênia as mulheres são obrigadas a viver uma realidade devastadora e cruel. Segundo estatística realizada pelo governo do país em parceria com a ONU, mulheres têm 30% de chance de sofrer algum tipo de abuso sexual durante a infância ou adolescência. Ou seja, um terço das quenianas menores de idade terá sido vítima de alguma violência sexual antes de completar 18 anos.

Se não bastasse o absurdo envolvendo estes dados, idosas também se tornaram alvo de estupradores por outro um motivo assustador. O Quênia é um dos países africanos que enfrenta uma epidemia de Aids e, por serem pessoas de idade, o risco de serem HIV positivo é menor e, por conta disso, o estuprador tem menos probabilidade de se infectar.

Para combater as tentativas de estupro, um grupo de idosas residentes de uma favela em Nairóbi, capital do Quênia, se reúne semanalmente para treinar técnicas de defesa pessoal. A mais velha delas possui 85 anos.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Hypeness
logomarca do portal meionorte..com