Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Reportagem do Jornal Meio Norte é reconhecida internacionalmente

A matéria foi exposta recentemente em mural de faculdade em Portugal e ainda na Universidade de Brasília (UnB).

Compartilhe
Google Whatsapp

A reportagem intitulada “Mirindiba contra candidíase”, publicada no caderno +Mais, na edição do fim de semana do Jornal Meio Norte, em março de 2019, foi reconhecida internacionalmente, devido a apuração rigorosa, assim como a relevância da informação publicada, por isso foi exposta recentemente em mural de faculdade em Portugal e ainda na Universidade de Brasília (UnB).

Cada vez mais necessário, a eficiência de informação que o Jornal Meio Norte traz faz com que o leitor confie na transparência e na credibilidade da notícia. Transmite comunicação, valores, crenças e costumes, possui todo contexto instrutivo de uma reportagem, permitindo que observe os sentidos e os significados do Piauí e da região Nordeste.

CRÉDITO: Reprodução

Na reportagem, apurada e escrita pelo repórter Lucrécio Arrais, é apresentada a mirindiba, popularmente conhecida pelos efeitos medicinais, a planta é capaz de curar a candidíase. A infecção fúngica que afeta as mucosas, sobretudo as partes íntimas das mulheres, pode ser recorrente. A folha é usada pela população para o tratamento de algumas doenças, como tumores, doenças no trato gastrointestinal e aftas. Então, a partir desse conhecimento popular, chamado de etnobotânico, surgiu a necessidade de comprovação do uso empírico da planta. Além disso, algumas pesquisas demonstraram que essa planta é rica em compostos que têm potencial para se tornar um fármaco.

Dessa forma, foi então divulgado o trabalho de pesquisa de Alyne Rodrigues, biomédica da Universidade Federal do Piauí (Ufpi), com doutorado em Biotecnologia pelo Renorbio. A doutora realiza pesquisas com produtos naturais para a descoberta de alternativas terapêuticas para o tratamento de doenças infecciosas, como, no caso, a candidíase.

“Para mim é uma alegria poder contar boas histórias. A história de Alyne é um exemplo para outras mulheres que pensam em fazer carreira na Ciência. Usando um extrato vegetal de fácil acesso no Piauí, ela pôde acabar com o pesadelo de muitas pessoas, que no caso é a infecção por candidíase. Assim como essa doença, outras podem ser erradicadas com produtos de origem natural associada a mentes brilhantes. O reconhecimento é da nossa jovem cientista, fico muito feliz por ela”, destacou Lucrécio, repórter de destaque.

Para o diretor de Jornalismo do Grupo Meio Norte de Comunicação (GMNC), José Osmando de Araújo, esse reconhecimento revela que o jornal impresso é um veículo imprescindível para que a sociedade receba informações de qualidade para manter a democracia em um país. “Estamos fazendo jornalismo público. Jornalismo para as pessoas. Isso, sim, é que deve nos engrandecer e orgulhar. E fazer compreender que jornalismo impresso é definitivamente necessário”, pontuou.

A reportagem também foi inscrita e concorre ao Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo de 2020, que nessa edição vai premiar reportagens que abordam a temática do desenvolvimento regional, sob a perspectiva econômica, social, cultural, ambiental, tecnológica, entre outras.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar