Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

RFCC quer apoio para melhorar estrutura do Lar de Maria

Projeto prevê a reestruturação da Casa

Compartilhe

A Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) ganhou em primeiro lugar no Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON), que possibilita captar recursos para a prevenção e o combate ao câncer. A Casa de Apoio à Criança com Câncer (Lar de Maria) enviou um projeto que prevê a reestruturação da Casa com o reparo e compra de novos móveis para receber as crianças que estão se tratando de câncer em Teresina. Mas para o recebimento dos recursos, a Instituição precisa do apoio das pessoas físicas e empresas que declarem o imposto de renda, que podem escolher destinar 1% do valor arrecadado para o Lar Maria.

“Ao invés das pessoas físicas ou jurídicas destinarem os 100% do valor pago na declaração do imposto de renda, elas podem destinar 1% desse valor para nossa instituição. Não haverá nenhuma perda financeira. É uma escolha dos declarantes que, podem destinar 1% e 99% para a União”, afirma a contadora do Lar de Maria, Conceição Campelo.

\"Conceição
Conceição Campelo explica que para ajudar, basta destinar 1% do valor pago no IR (Crédito: Raíssa Morais)

A RFCC está trabalhando para conscientizar as pessoas e os empresários da importância de encaminhar esses 1% para o projeto da instituição. “Nós estamos com um trabalho de conscientização para informar as pessoas sobre nosso trabalho e a importância que essa verba arrecadada terá no Lar de Maria. Nós pedimos a ajuda de todos os contadores também, já que são eles que fazem a declaração de renda para muitas pessoas físicas e jurídicas”, explica Conceição Campelo

O Lar de Maria foi criado em 2007 e desde então, sobrevive com a doação de pessoas que se interessam pela causa de ajuda ao próximo. Atualmente a casa recebe cerca de 15 crianças que estão fazendo tratamento na casa por dia. “Faz 11 anos que trabalhamos recebendo essas crianças todos os dias. Oferecemos às famílias com menor condição hospedagem, alimentação, cirurgias e medicamentos”, conta.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar