Secretaria de Saúde entrega ambulâncias para sul do Piauí

A governadora destacou a relevância de uma ambulância.

A governadora em exercício, Margarete Coelho, e o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, entregaram ontem (19) ambulâncias para o Hospital Regional João Pacheco Cavalcante, em Corrente, Hospital Municipal Pedrina Silveira, em Guadalupe, e para Unidade Mista de Saúde de Avelino Lopes. Com isso, a região sul do Piauí terá mais capacidade para referenciar pacientes que precisem de atendimentos mais complexos.

A governadora destacou a relevância de uma ambulância para um município. “Só sabe a importância de uma ambulância quem já precisou de uma e não teve e quem já teve a vida salva por conta de uma. Então vamos trabalhar mais e melhor para garantir esse direito aos nossos piauienses”, completa Margarete.

As ambulâncias modelo Amarok CS 4x4 Diesel, para simples remoção, foram adquiridas por meio da Secretaria de Estado da Saúde, com recursos de R$426 mil, oriundos do Tesouro Estadual. O Governo do Estado investe recursos para garantir o transporte adequado e humanizado dos pacientes, transferindo-os dos municípios e arredores para onde há oferta do serviço de saúde mais adequado para sua enfermidade. 

“Não mediremos esforços para trazer o que for necessário para dotar a estrutura hospitalar de equipamentos e serviços de qualidade”, diz o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Em visita ao Hospital de Guadalupe, Florentino Neto garantiu que ele receberá mais ações na área da saúde, como a aquisição de uma cama PPP (pré-parto, parto e pós-parto), para a realização de partos normais, já autorizada pelo Governo do Estado. O equipamento foi adquirido graças a uma proposta fundo a fundo realizada pelo então secretário Francisco Costa, que conseguiu captar recursos junto ao Ministério da Saúde, totalizando R$ 14 milhões, para aquisição de equipamentos para os hospitais do Piauí.

A guadalupense Jucilene Andrade comenta sobre as novas perspectivas para a cidade. “Com toda a certeza irá salvar muitas vidas, antes o hospital levava os pacientes pra capital ou para Floriano em um carro pequeno, de forma inadequada, agora espero que melhore muito”, diz.

Fonte: Ascom