Conhecimento e qualificação profissional com vistas ao mercado de trabalho têm sido um grande diferencial na vida dos estudantes da educação profissional na rede estadual. Com a oferta de cursos técnicos nos 224 municípios, cada vez mais os jovens têm condições de adquirir uma profissão e seguir um futuro melhor sem precisar se deslocar de sua cidade.

Dentro dessa perspectiva, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) entrega à comunidade escolar a primeira turma do Curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável. Com 22 formandos, a turma da 3ª série faz parte do Ensino Médio Integrado do Centro Estadual de Tempo Integral Lucinete Santana da Silva, na cidade de Paulistana.

Curso técnico em energia renovável (Divulgação)Curso técnico em energia renovável (Divulgação)

A cidade de Paulistana, localizada a mais de 400 km da capital Teresina, concentra um vasto potencial na produção de energia eólica e solar. Com um mercado de trabalho cada vez mais pujante nessa área, a necessidade de mão de obra qualificada também cresce.

Além da cidade de Paulistana, São João do Piauí e Teresina também fazem a oferta do Curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável.

Para Lucicleia Acioly, diretora do Centro Estadual de Tempo Integral Lucinete Santana da Silva, a oferta de um curso voltado às potencialidades da região faz toda a diferença. “O diferencial desse curso está na vasta oportunidade de vagas que o mercado de trabalho pode oferecer para esses jovens, tendo em vista a grande porcentagem de matriz energética renovável no país. Há cada vez mais investimento nessa área, tornando-se um setor promissor”, afirmou a diretora.

Os estudantes fizeram visitas técnicas orientada em empresas, conheceram parques eólicos e se deslocaram para outras cidades como Queimada Nova e Lagoa do Barro, com o intuito de conhecerem sistemas de energia solar. A escola possui laboratório de Energias Renováveis e lá foram realizados minicursos para ampliar os conhecimentos dessa turma.

Aaron Pereira tem 16 anos e é um dos alunos do curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável. Ele fala da satisfação em pode se qualificar em uma área profissional em plena ascensão. “A área das energias renováveis está em pleno crescimento, e no Nordeste temos vasta possibilidade de utilizar os recursos naturais como os raios solares, e os grandes bolsões de vento e transformar em fonte de energia. É um campo em desenvolvimento de trabalho e que abre um leque de possibilidades para gente que está estudando”, afirmou o formando.

Além do curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável, o Centro Estadual de Tempo Integral Lucinete Santana da Silva oferta ainda o curso Técnico em Enfermagem, Saúde Bucal, Segurança do Trabalho e Serviços Jurídicos.

Curso técnico (Divulgação)Curso técnico (Divulgação)

Expansão da oferta

Em 2023, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) vai ampliar a oferta do Curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável, que acontecerá também nas cidades de Teresina (CEEP José Pacífico), Parnaíba e Guadalupe.

Piauí é o único estado brasileiro que universalizou o Ensino Profissional e Técnico (EPT)

No começo dos anos 2000, o Piauí tinha a presença da Educação Profissional e Técnica (EPT) em apenas 3 dos 224 municípios hoje existentes, de acordo com dados da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC). Por meio de uma intensa política pública, o estado chega, em 2022, com a oferta de ensino técnico profissionalizante em todo o interior e na capital e com mais de 30 mil matrículas.

Proporcionalmente, o Piauí é considerado o estado com maior percentual de população matriculada em cursos profissionalizantes do país. Esse dado é oficial e vem da SETEC/MEC, que disse, ainda em 2019, que dos mais de 3 milhões de habitantes, cerca de 1,4% estavam matriculados em um curso dessa modalidade, ficando acima de estados, como Rio Grande do Sul e Brasília, por exemplo, e acima da média nacional, que foi de 0,9%.

"Nós pactuamos e revisamos a oferta desse ensino no começo de 2022, levando em consideração a realidade e necessidade de cada região. Também fizemos uma revisão dos planos de 53 cursos técnicos para a matriz do Novo Ensino Médio. Além disso, incentivamos as empresas do estado para incluir essa mão de obra produtiva em suas logísticas de contratações", concluiu Ellen Gera, Secretário de Estado da Educação.