A Konduto, sistema antifraude para pagamentos on-line da empresa de inteligência analítica Boa Vista, revelou que o dia com mais pedidos fraudulentos on-line é a segunda-feira, que representou 17,48% de todas as tentativas de fraude. Domingo foi o dia da semana com menos vendas no varejo on-line, quando 12,19% das compras aconteceram. Além disso, também foi o dia com a menor incidência de fraudes registrando uma taxa de apenas 9,48%. As informações são do Valor Investe/Globo.

Ao segmentar seus dados por horário, a Konduto detectou que, no Brasil, na faixa do almoço, das 12h às 14h, é que acontece a maior parte das tentativas de fraude: 20% de todos o volume de fraudes ou 18% das vendas do primeiro trimestre foram registrados durante essas três horas. Em comparação com o período da madrugada, das 0h às 6h, o número é bem diferente: 10% das fraudes (8% das vendas) acontecem durante o período.

Esses números acabam com o mito do fraudador que aplica golpes na madrugada. As fraudes acontecem durante o dia. É uma estratégia para se misturar com vendas legítimas e tentar burlar as ferramentas de combate à fraude”, explica Tom Canabarro, co-fundador da Konduto e diretor de serviços de antifraude na Boa Vista.

Considerando os primeiros quatro meses do ano, o crescimento do número de tentativas de fraude superou o próprio crescimento das vendas on-line. Foram analisados quase o triplo (196%) de pedidos em relação ao mesmo período de 2021, enquanto os pedidos fraudulentos aumentaram pouco mais que o triplo (214%) na mesma comparação.

Segunda-feira é o dia preferido para tentativas de fraudes on-line, aponta levantamento - Foto: ReproduçãoSegunda-feira é o dia preferido para tentativas de fraudes on-line, aponta levantamento - Foto: Reprodução

Até aqui, janeiro apresentou o maior crescimento de fraudes com um índice três vezes maior (204%) e também de vendas, que aumentou 212% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Em abril, por sua vez, a Konduto registrou o dobro (117%) de pedidos fraudulentos, comparado com abril do ano passado.

Rio de Janeiro e São Paulo lideram ranking

O levantamento apontou, também, que, no Rio de Janeiro, as tentativas de fraudes cresceram quase o dobro em relação às vendas on-line analisadas no 1º quadrimestre de 2022, na comparação com o mesmo período no ano passado. Neste período, enquanto as tentativas de fraudes frustradas cresceram cinco vezes (404%), as vendas apresentaram aumento de mais de três vezes (240%).

Vale destacar que o estado carioca representa cerca de 10% das vendas em comércio virtual em todo país e é responsável por 18% das tentativas de fraudes on-line.

O Rio de Janeiro, no entanto, não é o estado brasileiro com maior participação no total de vendas on-line e de tentativas de compras “fake”. Esse posto pertence a São Paulo, que tem uma participação maior no total de vendas virtual (33%) do que sua quota (31%) nas tentativas de fraude on-line evitadas no Brasil, no primeiro trimestre de 2022.

Cuidados

É essencial tomar cuidado na hora de fazer compras on-line e evitar golpes e prejuízos financeiros. Para ajudar você nessa tarefa, a Proteste listou algumas dicas de como evitar cair nesse tipo de golpe.

Utilize equipamentos seguros

Procure sempre usar o seu computador ou celular pessoal ao fazer compras on-line, já que equipamentos públicos podem ser acessados por terceiros e expor suas informações pessoais e financeiras. Tome cuidado também com a rede de internet e evite usar conexões públicas de locais como lan houses, cafés e restaurantes, pois elas podem ser acessadas por criminosos.

Pesquise a reputação da loja

A reputação da loja é outro item que deve ser avaliado, já que uma empresa com avaliações negativas indica que a experiência de compra não é a melhor, o que evita dor de cabeça ou mesmo prejuízos financeiros.

Olhar comentários em sites de busca e redes sociais é uma maneira de encontrar pessoas que tiveram problemas com a marca. É possível realizar essa busca a partir do canal Reclame, da Proteste, que mostra reclamações públicas sobre as empresas para você avaliar se vale a pena ou não adquirir um produto ou serviço com determinada loja.

Leia a política de compra e privacidade

Os sites sempre devem informar a sua política de compra e privacidade de dados. Essas informações costumam estar indicadas nas páginas de compra ou em mensagens abertas em janelas menores, chamadas “pop-ups”, que aparecem na tela da transação. Confira quais são as políticas que as empresas adotam antes de seguir com a compra, assim você saberá como suas informações pessoais serão utilizadas e protegidas.

Verifique os selos de segurança

Sempre observe os selos de segurança e qualidade do site da loja que você quer fechar a compra. Olhe se a página começa com “https”, já que a última letra indica a segurança do site, e também se há um cadeado pequeno do lado do endereço eletrônico.

Essas informações indicam que a página tem os recursos técnicos necessários para evitar o acesso de hackers que podem tentar invadir o site para roubar informações pessoais de clientes.

Verifique a plataforma de pagamento

As plataformas de pagamento são recursos utilizados por lojas em suas páginas de compra e também devem ser seguras e contar com selos de qualidade e segurança. Por isso, antes de finalizar uma transação, observe se a plataforma de pagamento contém os selos necessários.