A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), através da Gerência de Atenção à Saúde Mental, tem intensificado o atendimento em saúde mental nas unidades de saúde do Estado por causa da pandemia. São 67 Centros de Atenção Psicossocial (Caps), distribuídos em 50 municípios do Piauí; 1.343 Equipes de Estratégia Saúde em Família habilitadas; 261 Núcleos Ampliados de Saúde da Família; 39 leitos de saúde mental em funcionamento, além da Rede de Urgência e Emergência e Atenção Hospitalar.

Para o Secretário de Saúde, Florentino Neto, a pandemia trouxe aumento do sofrimento psicológico com índices preocupantes em relação a problemas mentais da população. “O isolamento e os casos elevados de Covid-19 provocaram sequelas como a depressão, a ansiedade e outros transtornos psiquiátricos. Através da rede de atendimento do Estado, podemos ajudar o piauiense a ter mais qualidade de vida tratando esses transtornos”, diz o gestor.

Florentino Neto, secretário de Estado da Saúde | FOTO: DivulgaçãoFlorentino Neto, secretário de Estado da Saúde | FOTO: Divulgação

Atendimento em casos graves

Em caso de quadros graves e persistentes de transtorno mental, incluindo os decorrentes do uso de álcool e drogas, os serviços indicados são os Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Esses locais funcionam em esquema porta aberta, acolhendo pessoas com demandas espontâneas ou encaminhadas por outro serviço da rede de saúde.

No Estado, são 67 Centros de Atenção Psicossocial (Caps), distribuídos em 50 municípios do Piauí. São 44 CAPS modalidade tipo I; 10 CAPS modalidade tipo II; 01 CAPS modalidade tipo III; 03 CAPS modalidade infanto juvenil; 07 CAPS modalidade tipo AD (álcool, crack e outras drogas); 02 CAPS modalidades AD III, com atendimento (24 horas).

Ao todo, o Estado tem 1.343 Equipes de Estratégia Saúde em Família habilitadas (ESF), sendo 105 NASFs-Núcleo Ampliado de Saúde em Família tipo I; 60 Núcleos tipo II; 96 Núcleos tipo III e 1 equipe de consultório de rua. O Núcleo Ampliado de Saúde em Família é uma equipe composta por profissionais de diferentes áreas de conhecimento, que atuam de maneira integrada apoiando os profissionais das Equipes Saúde da Família.

Casos de crise aguda de sofrimento psíquico

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e os Hospitais Gerais atendem pessoas em situação de crise aguda de sofrimento psíquico em decorrência de transtornos mentais ou abuso de drogas. A Rede de Urgência e Emergência inclui 01 Hospital Psiquiátrico Areolino de Abreu, com 160 leitos, localizado em Teresina; 

Além disso, está em funcionamento 01 Unidade Integrada do Mocambinho, com 10 leitos psicossociais, localizada no bairro Mocambinho-zona norte da capital piauiense; 06 Serviços Residenciais Terapêuticos; 04 Serviços de Residência Terapêutica (SRT) de gestão estadual; 01 Serviço de Residência Terapêutica, em Teresina e 01 Serviço de Residência Terapêutica, em União.

São 39 leitos de atendimento em saúde mental no Piauí, sendo 08 na Maternidade Dona Evangelina Rosa; 10 leitos na Unidade Integrada do Mocambinho e 08 leitos na Unidade Integrada da Primavera, todos em Teresina 09 leitos na Casa de Saúde e Maternidade São José, em São Raimundo Nonato; e 04 leitos no Hospital Regional Mariana Pires Ferreira, em Paulistana; 

Segundo a Sesapi, estão em fase de implantação os leitos do Hospital Dirceu Arcoverde da Policia Militar do Piauí (HPMPI), em Teresina; no Hospital Regional Deolindo Couto, em Oeiras e no Hospital Regional Manoel de Sousa Santos, em Bom Jesus, além de 85 bases de SAMU no Estado.

0800 para atendimento psicológico

Pensando em levar atendimento psicológico de qualidade à população, a Sesapi criou o Projeto Minutos pela Vida, que atende pelo número 0800 280 2882. O serviço traz uma importante estratégia de prevenção ao adoecimento mental, sendo gratuito e funcionando de segunda a sexta-feira nos horários de 8h às 12h e de 13h às 17h por meio de agendamento. 

O secretário Florentino Neto explica que o atendimento do 0800 foi uma ideia da vice-governadora Regina Sousa, que é muito sensível à causa da saúde mental. “Através do número, o paciente terá um atendimento de qualidade com orientações da Rede de Atenção Psicossocial numa ligação telefônica gratuita e sigilosa. Ao ligar a pessoa terá atendimento com um Psicólogo que realizará escuta qualificada”, afirma.

De acordo com a Gerente de Saúde Mental da Sesapi, Virgínia Pinheiro, no decorrer do ano de 2021 houve um aumento considerável de procura pela Atenção Especializada. “ Houve um aumento na procura pelos serviços dos Centros de Atenção Psicossocial ( CAPS) dos municípios, principalmente com casos de depressão e ansiedade. Pessoas de todas as idades precisando de ajuda para tratar transtornos adquiridos na pandemia”, afirma a gerente.