Sistemas de câmeras reforçam segurança nos presídios do Piauí

Os presídos têm ganho grande reforço nas suas estruturas

Mais de 300 lentes e um aparato tecnológico que torna o sistema prisional do Piauí mais seguro. Os presídios do Estado têm ganho um grande reforço nas estruturas: trata-se do Circuito Fechado de Televisão, o CFTV, que está sendo implantado nas unidades penais.

Com investimento inicial de mais de R$ 1 milhão, dos 15 estabelecimentos penitenciários do Piauí, as Casas de Detenção de Altos e São Raimundo Nonato, a Casa de Custódia de Teresina e a Penitenciária Regional Irmão Guido são os presídios que já receberam o sistema de monitoramento.

No total, 314 câmeras monitoram, 24 horas por dia, todos os dias da semana, detentos, agentes prisionais, parte interna e todo o perímetro externo dos presídios. A meta da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), dentro do Plano de Modernização do Sistema Prisional, é expandir o sistema para todas as unidades penais do Estado, até 2018.

Sistema de monitoramento nos presídios do Piauí (Crédito: Ramiro Pena)
Sistema de monitoramento nos presídios do Piauí (Crédito: Ramiro Pena)

As câmeras do CFTV possibilitam zoom e giro de 360°, bem como imagens em resolução full HD, sendo o que há de mais moderno no mercado. O acompanhamento é feito em bases, dentro dos próprios presídios, que contam com monitores de TV, rádios comunicadores e outros aparelhos.

Reginaldo Ribeiro é agente penitenciário há 18 anos. Hoje, ele trabalha na Casa de Custodia e ressalta que o sistema de monitoramento está ajudando muito no trabalho desempenhando pelos servidores na unidade, evitando diversos incidentes e possibilitando um ambiente mais tranquilo.

“Foi muito positivo, pois o sistema contempla 137 câmeras internas e externas, e registra a movimentação dos internos nas celas e nos pátios dos pavilhões. Com certeza, irá diminuir os problemas. Por exemplo, já detectamos casos de pessoas tentando jogar objetos para o presídio e conseguimos coibir”, relata  Reginaldo.

De acordo com a diretoria da Unidade de Administração Penitenciária da Secretaria da Justiça (Duap), o monitoramento é fundamental para o trabalho preventivo e repressivo. “O agente fica na sala de monitoramento, consegue detectar e resolver o incidente rapidamente”, explica o diretor Enemésio Lima.

Na Penitenciária Irmão Guido, há mais registros da eficácia do CFTV. Segundo Josiel Marcos, gerente da unidade, agentes já conseguiram flagrar ações perigosas de detentos. “Melhorou nosso trabalho e ficou bem mais fácil identificar atos ilícitos e evitar confusões”, pontua Josiel.

Plano de Modernização do Sistema Prisional do Estado

 O secretário de Estado da Justiça, Daniel Oliveira, analisa o Circuito Fechado de Televisão como essencial para a modernização na parte da segurança e humanização do sistema prisional. “Essa tecnologia representa mais segurança e melhor desempenho das atividades pelos servidores nos presídios”, assinala o gestor.

 De acordo com a Secretaria da Justiça, cerca de R$ 50 milhões em investimentos estão sendo feitos no sistema penitenciário do Piauí. Esses recursos são do Fundo Penitenciário Nacional. A construção de novas unidades prisionais também está contemplada no plano de modernização.

Em Campo Maior, o novo presídio terá 160 vagas e está previsto para ser inaugurado ainda em 2017. Em Altos, está sendo construída a Cadeia Pública com 600 vagas e dois novos presídios estão previstos para serem construídos em Oeiras (196 vagas) e Bom Princípio (334 vagas).

Fonte: Portal MN