Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Só 2% é genuinamente de THE

Motivo que dá um caráter metropolitano e atrai moradores de várias regiões do Estado

Compartilhe

Teresina, 156 anos e uma hist?ria t?o diversificada quanto os mais de um milh?o de habitantes distribu?dos em uma ?rea de 11 mil Km?; tamanho e estimativas da capital piauiense segundo o ?-timo censo (2007) do IBGE. A

densidade demogr?fica de 100,53 habitantes/Km? remete a evolu??o para uma modernidade nunca vista: Teresina evolui a passos largos.

Motivo que d? um car?ter metropolitano e atrai moradores de v?rias regi?es do Estado, do pa?s e at? do mundo. Isso mesmo. Segundo o mais amplo estudo j? realizado pela Pastoral do Migrante de Teresina, "apenas 2% da popula??o da capital ? formada por fam?lias genuinamente nativas", comenta a coordenadora da Pastoral, Darcilla Antonelli.

Assim, com esse cen?rio, Teresina comemora seus pouco mais de um s?culo e meio sendo considerada a capital dos migrantes e tenta, na medida do poss?vel, suportar as demandas provenientes das migra?es populacionais.

A capital do Piau?, primeira cidade planejada do pa?s, se transformou, ao longo dos anos, em refer?ncia em v?rias ?reas e servi?os. Pontos positivos que trouxeram um volume muito grande de pessoas em busca de

uma vida melhor e contadas no livro "Gente de Longe, hist?ria e mem?ria", organizado pela professora Maria Mafalda Baldo?no de Ara?jo e pelo Professor Jo?o Kennedy Eug?nio.

Evidenciar uma pesquisa realizada durante dois anos sobre a hist?ria de migrantes vindos de diversas partes do mundo ? o objetivo do livro que narra a hist?ria de muitas fam?lias que deixaram a sua terra natal e vieram para o Piau?. O livro evidencia a vida de s?rios, italianos, ingleses, franceses e portugueses que contribu?ram para a diversidade do Estado, al?m ainda da contribui??o e da participa??o evidente no com?rcio.

"Constatamos que existe muito pouco trabalho voltado para esses migrantes. Vendo isso, n?s organizamos, com mais 11 colaboradores para construir o livro que discute o tema da migra??o, a contribui??o que deram ao Estado e a participa??o no com?rcio que podemos dizer que ? a mais vis?vel, mas n?o necessariamente a maior. O livro tem ao todo 395 p?ginas, 11 cap?tulos e mais de 90 fotos de ?poca, al?m ainda de diversos depoimentos desses imigrantes”, comentou o professor Kennedy.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar