mais

Strans disponibilizará transporte durante greve dos motoristas de ônibus

As ordens de serviço serão entregues com o roteiro que deverá ser seguido pelos ônibus cadastrados

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou, na manhã desta quinta-feira (27), que, diante da eminente greve dos motoristas e cobradores do transporte público de Teresina, prevista para iniciar, nesta quinta-feira (28), reforça que possui um cadastrado de reserva no sistema, em sua base de dados, cerca de 240 veículos cadastrados para suprir e atender a necessidade do usuário, e nenhuma região ficará desassistida.

A Gerência de Planejamento de Transporte Público explica que com o objetivo de fornecer o serviço ao usuário do transporte público e evitar problemas e assim minimizar os prejuízos causados durante a greve dos motoristas e cobradores de ônibus irá colocar esses veículos para circular durante esse período de paralisação e atender a população.

As ordens de serviço serão entregues com o roteiro que deverá ser seguido pelos ônibus cadastrados - Foto: ReproduçãoAs ordens de serviço serão entregues com o roteiro que deverá ser seguido pelos ônibus cadastrados - Foto: Reprodução

“A Strans reforça que os veículos cadastrados irão fazer a mesma rota dos ônibus, seguindo a ordem de serviço e a rota já determinada, onde eles têm por obrigação de cumprir a mesma rota dos ônibus existentes, e caso venha descumprir, poderá perder o direito de circular. As operações de fiscalização serão feitas por meio de fiscalização dos fiscais nas praças, nas ruas, e por meio de reclamações dos usuários”, esclarece o gerente de Planejamento e Transporte Público da Strans, Felipe Leal.

As ordens de serviço serão entregues com o roteiro que deverá ser seguido pelos ônibus cadastrados. Será colocada a maior quantidade de carros possíveis nas ruas para que as pessoas não fiquem prejudicadas.

GREVE FOI DEFINIDA EM ASSEMBLEIA

Motoristas e cobradores de ônibus decidiram que vão entrar em greve a partir da meia-noite desta quinta-feira (28), em Teresina. A categoria se reuniu em uma assembleia na manhã desta quarta-feira (27), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintetro), e decidiu por unanimidade parar por tempo indeterminado.

Eles exigem a assinatura da convenção coletiva dos anos de 2020 e 2021 e melhores condições de trabalho. Francisco Sousa, diretor do Sintetro, confirmou a decisão em entrevista ao meionorte.com. Segundo o diretor, a medida chega após tentativas frustradas de negociações entre trabalhadores e as empresas dos ônibus. 

Motoristas decidiram greve geral em assembleia realizada hoje -  Foto: Raissa Morais Motoristas decidiram greve geral em assembleia realizada hoje -  Foto: Raissa Morais 

"Decidimos parar e já sugiro às associações de usuários que cobrem as condições dos ônibus que estarão circulando conforme a lei, no caso, a frota de 30%. Não temos mais de 200 ônibus circulando em Teresina e, com a greve, o trabalhador vai ter que cobrar as empresas, a frota será mínima", afirma Francisco.

Miguel Aracanjo, secretário de imprensa do Sintetro, convocou motoristas e cobradores para o segundo turno da assembleia, que acontece na tarde de hoje (27), para referendar uma segunda votação em apoio à greve. "Por unanimidade, a categoria referendou aquilo que já havia definido na última assembleia. Então, amanhã todos os trabalhadores estarão na luta. Agora ou nunca, o Setut tem que assinar a nossa convenção coletiva de trabalho, pois não dá mais para continuar da forma que está", completa.

SETUT assegura que as empresas têm cumprido acordo 

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informou que tem realizado regularmente o cumprimento do acordo feito com a Prefeitura de Teresina, incluindo as questões trabalhistas com os motoristas e cobradores de ônibus.

Segundo o Sindicato, as empresas já efetivaram na semana passada o pagamento do acordo realizado em janeiro deste ano entre Prefeitura e Sintetro, no valor de R$ 720 mil, como também já iniciou o pagamento das folhas que estavam em atraso. A frota da ordem de serviço acordada com o ente municipal tem sido cumprida e foi toda colocada à disposição dos passageiros do transporte coletivo de Teresina. Dessa forma, a entidade não vê quaisquer motivos para uma possível paralisação dos serviços, por parte dos trabalhadores. 

O Setut também reforçou que a possibilidade de assinatura da Convenção Coletiva com os trabalhadores deve ser discutida em janeiro de 2022, conforme data base, determinada por lei. Naiara Moraes, consultora jurídica do Sindicato, destaca que o setor está focado em reerguer o sistema de transporte público.

"O Consórcio SITT e demais empresas não compactuam e nem tem participação na paralisação dos trabalhadores. Nos causa estranheza essa possível paralisação que somente irá prejudicar a população. Garantimos que as empresas estão cumprindo todas as duas obrigações trabalhistas. Importante ressaltar que a data base de assinatura da convenção coletiva está prevista somente para janeiro de 2022. O Setut tem cumprido o seu papel com a sociedade e reforçado a prestação de serviços com qualidade, eficiência e agilidade no atendimento aos passageiros da cidade", disse.

O setor de transporte público de Teresina conseguiu alcançar 28% do passageiro transportado antes do início da Pandemia. Anteriormente, a quantidade de passageiros era cerca de 200 mil e atualmente ainda estão em 60 mil usuários efetivos.

 

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail