Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Emirados Árabes querem construir cidade marciana em Dubai

Arquitetos, designers e engenheiros do Bjarke Ingels Group (BIG), baseado em Copenhague e Nova York, criaram planos para uma cidade em Marte

Compartilhe

Arquitetos, designers e engenheiros do Bjarke Ingels Group (BIG), baseado em Copenhague e Nova York, criaram planos para uma cidade em Marte e irão adaptá-los para construção no deserto próximo a Dubai, como parte do Centro Espacial Mohammed Bin Rashid (MBRSC). A empreitada é parte de um plano anunciado pelos Emirados Árabes Unidos (EAU) em 2017, que visa colonizar o planeta vermelho num espaço de 100 anos. A notícia está no site Olhar Digital.

Marte não é o local mais hospitaleiro para uma cidade. Não há um campo magnético global para proteger a superfície de radiação solar, a temperatura média é de -63 ºC e a atmosfera é tão rarefeita que líquidos, como água ou sangue humano, fervem na superfície.

Jakob Lange, um parceiro do BIG, explicou à CNN os planos de sua equipe para superar estes desafios. A área da cidade será coberta por domos pressurizados, feitos com uma estrutura metálica poligonal revestida de uma membrana de polietileno, um plástico comum. Os domos serão preenchidos com oxigênio, que será produzido através da eletrólise do gelo subterrâneo. À medida que a cidade crescer, mais domos serão construídos e conectados, formando uma estrutura em forma de anel.

Energia elétrica e calor serão fornecidos através de usinas solares. Prédios serão impressos em 3D usando materiais encontrados no solo marciano. Para proteger os ocupantes da radiação solar, salas serão localizadas a até seis metros sob o solo.

Sobre elas o BIG prevê a construção de grandes aquários com fundo transparente, que servirão a dois propósitos: permitir a entrada de luz nas salas e filtrar a radiação. Como Marte tem um terço da gravidade da Terra, os arquitetos poderão usar colunas mais finas e vãos maiores em seus projetos, dando origem a uma nova linguagem de design tipicamente marciana.

Na versão terrestre a cidade, por enquanto batizada de Marte Science City (Cidade Marciana da Ciência), não precisará ser pressurizada, e as construções serão feitas com areia do deserto, mas os conceitos principais serão os mesmos. Além de um centro de pesquisas, a cidade terá um complexo educacional, museu, anfiteatro e espaços de escritório para co-working.

Ainda não há prazo para construção ou inaguração da cidade. O MBRSC está conduzindo um estudo detalhado das especificações, que será usado para determinar um orçamento e o tamanho do projeto.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar