Teresinense pode usar internet livre em 14 pontos públicos

Em Teresina os pontos estão distribuídos por praças e bibliotecas

Da Praça do bairro Renascença II (zona Sudeste de Teresina) ao Parque Zoobotânico (zona Leste), da Rodoviária Popular (zona Sul) à Praça da Vila Operária (zona Norte) vê-se investimentos do Governo do Piauí no setor tecnológico por meio da Agência de Tecnologia da Informação do Piauí (ATI). Atualmente, 14 espaços públicos contam com internet livre disponível para uso da população teresinense.

Os pontos de internet representam um dos diversos serviços ofertados com o projeto Piauí Conectado. Em Teresina os 14 pontos estão distribuídos por praças, bibliotecas e parques, são eles: Praça do Gari, Praça da Vermelha, Praça da Bandeira, Praça Emílio Falcão, Praça Pedro II, Central de Artesanato Mestre Dezinho, Praça Madre Savina, Praça do Renascença II, Praça do Bela Vista, Biblioteca Cromwell de Carvalho, Centro Administrativo, Rodoviária Popular, Parque Zoobotânico e Nova Potycabana.

Larrisa Brito (19) mora no Conjunto João Emílio Falcão, localizado na zona Sul. A estudante conta que desconhecia o ponto na praça principal do seu bairro, mas que costuma usar o da Biblioteca Cromwell de Carvalho, no Centro da cidade. “É uma ideia muito boa, não sabia que tinha esse ponto aqui, eu geralmente uso o da biblioteca [da Praça] do Fripisa, onde faço pré-vestibular e lá eu uso no meu notebook”, disse.

A equipe técnica da Agência de Tecnologia da Informação começou a monitorar a quantidade de acessos por cada ponto de internet no estado ainda no mês de maio de 2016. De lá até agora foram registradas2.638.560 conexões com a rede do Governo. Deste total, 1.147.314 foram apenas no ano passado e 1.491.246 acessos aconteceram de janeiro até julho deste ano, de acordo com o monitoramento da ATI-PI.

Ainda segundo o monitoramento levantado pela equipe técnica, das 2.638.560 conexões, 1.758.508 foram na capital. O vendedor Agnaldo Pereira (31), mora em Timon no Maranhão, mas trabalha em Teresina, conta que usa bastante para redes sociais. “Pela manhã é melhor e eu costumo usar mais para o WhatsApp e Facebook, então eu uso mais só para esses sistemas”, conta.

O serviço do governo facilitou também no trabalho de Agnaldo. “Eu trabalho na rua, então venho pra cá [Praça da Bandeira], pego toda minha documentação e mando para a empresa pelo WhatsApp diariamente, é a documentação das minhas vendas, eu trabalho com planilhas, então tiro foto delas e envio para a empresa”, revela. “Pra mim melhorou porque eu usava os dados móveis para enviar, agora eu uso o wifi aqui da praça, pra mim facilitou muito”, explica.

Internet enquanto serviço

Conforme esclarece o diretor-geral da ATI, Avelyno Medeiros, o serviço de internet hoje faz parte da vida de todo cidadão. “Naturalmente falamos das pessoas que dispõem desse serviço, então é difícil imaginar alguém hoje sem utilizar uma rede social como o WhatsApp ou outras no seu dia a dia e Teresina atualmente conta com 14 pontos desse serviço que é prestado pelo Governo do Piauí através da Agência de Tecnologia da Informação para que as pessoas de menor poder aquisitivo, que não podem pagar por um plano de operadora, também tenham acesso”, comenta.

Medeiros conta que os 14 pontos instalados em Teresina foram pensados para atender a população com baixa renda. “Então são praças, áreas de uso comum como a Rodoviária Popular e pontos espalhados no [Parque] Zoobotânico, na [Nova] Potycabana, nos bairros de Teresina como a Vila Operária, no Centro como a Praça da Bandeira”, lembra.

Acessando o serviço

É necessário um cadastro para uso da internet livre através da rede Piauí Conectado. O cadastro é feito com o preenchimento de um formulário com dados como CPF, número de celular, nome, email e criação de uma senha. O formulário aparece após o usuário ligar o WiFi do aparelho celular, selecionar a rede e abrir o navegador da internet. Uma vez feito o cadastro, apenas a senha e o cpf serão solicitados sempre que o usuário chegar a qualquer outro ponto público com o projeto.

“Temos acompanhado o desempenho ao longo de mais de um ano, é muito satisfatório, temos registrado na maioria dos meses um crescimento na quantidade de conexões que são realizadas nesses pontos e o Governo do Estado pretende, inclusive, ampliar o projeto, principalmente para as cidades do interior”, avisa o diretor-geral Avelyno.

O gestor lembra ainda que com a internet, o piauiense tem acesso a diversos serviços eletrônicos do Governo. “Todos os serviços que hoje estão via internet na área da saúde, na área de educação, na área da pessoa com deficiência, na área de segurança pública, em cada segmento temos serviços do governo na forma eletrônica que qualquer cidadão ao chegar a um desses pontos com internet livre em Teresina ou em outro ponto, pode utilizar”, observa.

Medeiros cita como exemplo o aplicativo de combate à violência contra a mulher, também desenvolvido pela Agência de Tecnologia. “Temos aplicativos como o Salve Maria, que já é um sucesso de utilização, então todos esses serviços podem ser acessados através desses pontos de internet que estão instalados na cidade de Teresina”, pontua.

Licitação

O Piauí Conectado, além de disponibilizar internet, é um projeto que será desenvolvido mediante a criação de uma rede de dados que interligará as unidades administrativas do estado através de fibra ótica. O projeto contempla o estado de norte a sul, passará por 96 municípios, tem investimento previsto em mais de 200 milhões de reais com a contratação de uma Parceria Público Privada (PPP), aprovada pelo Conselho Gestor Estadual, presidido pelo governador Wellington Dias.

Além da Agência de Tecnologia da Informação, o projeto foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Administração e Previdência do Piauí (SEADPREV) e com a Superintendência de Parcerias e Concessões (SUPARC). “Agora estamos às vésperas de uma licitação desse projeto e a partir do ano que vem ou final desse ano temos a expectativa de levar o serviço para outros municípios, além dos oito atuais que também já contam com esses pontos”, afirmou Avelyno.

Os demais municípios piauienses serão contemplados com tecnologia complementar, recebendo internet via satélite e rádio digital. Serviços como o Ensino à Distância, monitoramento de espaços públicos com câmeras para garantir maior segurança ao cidadão e a telemedicina também serão possíveis com a implantação do Piauí Conectado em todo o estado, que contribuirá para a inclusão digital da população.

Fonte: Com informações do Portal do Governo
logomarca do portal meionorte..com