Trump proíbe entrada de criança com câncer nos EUA

O menino de apenas 6 anos precisa de tratamento imediato

Uma criança de apenas seis anos pode ficar sem receber um tratamento para câncer nos ossos, após Donald Trump proibir a entrada de muçulmanos de certas nações no país.

Mohammad Alkhaled é refugiado da Siria e, atualmente, vive na Jordânia. Ele sofre Sarcoma de Ewing, uma forma de tumor ósseo maligno.

A advogada Jayne Fleming, de Nova York, trabalha com refugiados e disse que estava trabalhando para trazer o menino para os EUA, onde ele poderia receber o tratamento adequado.

" Onde ele está, não há experiência com o tratamento do câncer, eles não têm os mesmos recursos. Se o menino continuar lá pode morrer".

 Trump proíbe entrada de criança com câncer nos EUA
Trump proíbe entrada de criança com câncer nos EUA


O tipo de câncer da criança exige um ano de quimioterapia intensiva, além de cirurgia e tratamento com radioterapia. Mas de acordo com as medidas adotadas por Trump, a criança não poderá entrar nos EUA.

Trump proibiu a entrada de cidadãos sírios por tempo indeterminado e barrou, por 90 dias, a entrada nos Estados Unidos para cidadãos de sete países predominantemente muçulmanos, supostamente berços de grupos terroristas. São eles: Irã, Síria, Líbia, Somália, Sudão, Iraque e Iêmen.

Jihad Alkhaled, o pai do menino, fez um apelo a Trump, pedindo para que ele volte atrás da medida ou que faça exceção para casos extremos.

"Se fosse eu, não me importaria. Mas as crianças, elas são importantes. Elas não nosso futuro e não tem culpa dessa guerra horrível que está acontecendo".

Fonte: Com informações do R7