Uma doen?a antiga, mas n?o do passado. E ao contr?rio do que muitos imaginam, de incid?ncia crescente. Assim, a tuberculose pode at? n?o ser t?o temida e letal como em per?odos mais remotos, mas ainda mata e assusta.

Se no Brasil ? a quarta causa de mortalidade por doen?as infecciosas, no Cear?, somente no Hospital de Messejana, surgem, em m?dia, dois novos casos ao dia, informa a pneumologista, Eanes Barros.

No Brasil, 100 mil novos casos s?o notificados ao ano, dos quais 3.800 do Cear?, ficando Fortaleza com cerca de 70% dos registros do Estado. A informa??o ? da coordenadora da disciplina de Pneumologia e Cirurgia Tor?cica e vice-coordenadora de gradua??o do curso de Medicina da Universidade Federal do Cear? (UFC), Val?ria Goes Ferreira.

As estat?sticas assustam tamb?m porque , como apontam os m?dicos de um modo em geral, o recrudescimento da tuberculose est? associado ? propaga??o da Aids, como doen?a oportunista.

A tuberculose continua sendo problema grave no Cear? e no resto do Pa?s porque est? muito ligada ? desnutri??o, ao alcoolismo e ao baixo n?vel socioecon?mico, alerta, ainda, a m?dica Eanes Barros, do Hospital de Messejana, que ? considerado, no Cear?, refer?ncia no tratamento de doen?as do cora??o e pulm?o pelo Sistema ?nico de Sa?de (SUS).

Outros dados tamb?m s?o preocupantes: nacionalmente, a tuberculose desponta em s?timo lugar em gastos com interna??o pelo SUS por doen?a infecciosas; sendo hoje a nona causa de interna?es por doen?as infecciosas.

Entre os sintomas da tuberculose est?o: dispn?ia (falta de ar), dor no peito (t?rax), hemoptise (tosse com sangue), suor, febre, dor de cabe?a, falta de apetite e apatia e prostra??o (sensa??o de cansa?o).

Para a m?dica do Hospital de Messejana, s?o consideradas pessoas mais vulner?veis aquelas com a imunidade baixa, devido ?s car?ncias em alimenta??o, higiene e saneamento b?sico. Tamb?m s?o consideradas popula?es de maior risco aquelas que se encontram em pres?dios, manic?mios, abrigos e asilos, assim como mendigos e trabalhadores que mant?m contato pr?ximo com os doentes.

O tratamento, lembra a m?dica do Hospital Universit?rio Walter Cant?dio (HUWC), Val?ria Goes Ferreira, envolve a associa??o de tr?s drogas: rifampicina, hidrazida e pirazinamiba. Com uma dura??o m?dia de seis meses, o tratamento incluiu repouso e alimenta??o saud?vel, visando melhorar a imunidade do paciente. O consenso entre os m?dicos ? que a maneira mais eficaz de controlar a tuberculose ? atrav?s de diagn?stico r?pido e tratamento na totalidade dos casos.

Programa??o

No dia de combate ? tuberculose, o HUWC ir? intensificar o trabalho de conscientiza??o sobre os riscos da doen?a, atrav?s da distribui??o de cartazes.

J? a Secretaria de Sa?de do Estado (Sesa), desenvolve programa??o, no Hotel Diogo (Avenida Monsenhor Tabosa), com exibi??o de filme sobre a doen?a e palestras, na manh? de segunda-feira. Tamb?m est? programada a posse do Comit? Metropolitano de Combate ? Tuberculose no Estado do Cear?, com a finalidade de contribuir para o controle da patologia, atrav?s da elabora??o de planos, projetos e sugest?es de pol?ticas p?blicas.