Uruçuí:Após crime bárbaro, moradores organizam caminhada pela paz

A caminhada pela paz deve ocorrer neste domingo, dia 07 de maio.

Os moradores da cidade de Uruçuí, no Sul do Piauí, ainda estão em choque por conta do crime bárbaro registrado na última quarta-feira (03), quando uma adolescente de 15 anos grávida de cinco meses foi estuprada e o seu namorado foi degolado na ponte que faz divisa entre os municípios de Uruçuí e Benedito Leite, que fica no Maranhão. Três adolescentes são suspeitos de terem praticado o crime.

Revoltados com tanta violência, os moradores da cidade  iniciaram uma mobilização através das redes sociais com o objetivo de promover uma caminhada pedindo “Paz e Justiça”. A organização informa que a caminhada deve ocorrer neste domingo (07).

Além da caminhada programada para ter início às 07h, iniciando na Praça da Câmara de Vereadores e encerramento na Praça da Matriz, também está prevista uma missa na igreja Matriz, no centro.

Moradores organizam caminhada pela paz (Crédito: Reprodução)
Moradores organizam caminhada pela paz (Crédito: Reprodução)


O crime

O casal, a jovem de 15 anos e o namorado identificado como Flaviano da Silva Marinho, de 19 anos, se encontrava na ponte quando foi abordado pelos suspeitos que os renderam e levaram para um matagal. Lá eles degolaram o rapaz na frente da jovem, em seguida a estupraram e roubaram a moto e os celulares das vítimas.

Flaviano da Silva Marinho ao lado da namorada (Crédito: Reprodução)
Flaviano da Silva Marinho ao lado da namorada (Crédito: Reprodução)

O delegado de Uruçuí, Bruno Ursulino, falou sobre o  caso que ganhou repercussão nacional. Em depoimento, os menores confessaram o crime. Clique aqui e confira a confissão

Ao prestar depoimento, conforme o delegado,  a jovem grávida de cinco meses contou que assistiu o namorado ser degolado e quase foi assassinada também. “Ela, ao acompanhar o momento em que o namorado era jogado no rio, um dos menores, que tem 16 anos, olhou para ela disse: 'Agora nós vamos matar ela'. O outro, também de 16 anos, falou: 'Não. Ela nós não vamos matar'. Durante a discussão entre matar ou não, eles optaram, graças a Deus, por não matar a jovem. Depois de decidirem isso, eles chegaram e falar para ela: 'Tu devia agradecer tua vida a nós', que nós não vamos te matar porque tu é bonita'”, contou o delegadso. 

Segundo o delegado, os três adolescentes suspeitos de estuprar a jovem e degolar o namorado dela possuem passagem pela polícia por vários outros crimes. 

“Um deles é natural de São Paulo, de Santa Bárbara do Oeste, com diversas passagens pela polícia: furto, roubo, tráfico de drogas, o que ele ainda não tinha era passagem por crimes violentos dessa natureza, como estupro e homicídio. O outro, que é primo dele, tem 16 anos e possui passagem por furtos, roubos e não tinha passagem por estupro. O outro, de apenas 13 anos de idade, estava começando a andar na companhia dele, já tinha sido conduzido para delegacia. Eu encontrei eles dois sentados em uma calçada e os conduzi até a família deles em Benedito Leite, tendo em vista que eles tinham rixa com outros criminosos aqui da região”, afirmou.

Crime se assemelha com Estado Islâmico

Para o delegado, que está à frente das investigações, o caso se assemelha com às atrocidades promovidas pelo grupo terrorista Estado Islâmico, que comete crimes dessa natureza, como decapitação. O grupo grava em vídeos que em seguida são divulgados na internet, o que segundo o delegado, era objetivo dos adolescentes no crime ocorrido em Uruçuí. 

“Essa é uma analise que a gente faz do decorrer de toda a ação deles, porque o menor de 13 anos, no momento em que o de 16 estava cortando o pescoço do jovem, ele queria filmar, mas não conseguiu por ser o aparelho da vítima de difícil manuseio. Tudo leva a crê que após realizar todo esse crime cruel, eles iam lançar esses vídeos na internet, a fim se autopromover e se autoafirmar. Aqui nós temos vários menores problemáticos, sendo que 90% deles estão internados em Teresina, graças ao trabalho da polícia”, esclareceu.

Menores suspeitos de praticarem o crime (Crédito: Reprodução)
Menores suspeitos de praticarem o crime (Crédito: Reprodução)


Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com