Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Vale vai eliminar barragens iguais às de Mariana e Brumadinho

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (29)

Vale vai eliminar barragens iguais às de Mariana e Brumadinho
Presidente da Vale, Fabio Schvartsman |
Compartilhe
Google Whatsapp

O presidente da Vale, Fabio Schvartsman, anunciou nesta terça-feira (29) que vai eliminar as dez barragens construídas com método semelhante ao de Mariana e de Brumadinho que ainda existem no país. Todas ficam em Minas Gerais. Em entrevista coletiva, ele comentou a tragédia provocada pelo rompimento de uma barragem da mineradora em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. 84 mortes foram confirmadas nesta terça-feira (29).

A barragem de rejeitos, que ficava na mina do Córrego do Feijão, se rompeu na sexta-feira (25). O mar de lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo e do refeitório da Vale. Entre as vítimas, estão moradores e funcionários da Vale. A vegetação e rios foram atingidos.

LEIA MAIS: Mais corpos são encontrados no 5º dia de buscas em Brumadinho 

O presidente da Vale se referiu na entrevista às barragens que usam o método de alteamento a montante. As duas barragens que se romperam, em Mariana e Brumadinho, tinham esse tipo de estrutura. Embora seja bastante comum, ele é considerado o menos seguro.

Rodney Costa/ Estadão Conteúdo 

"Depois que esse desastre aconteceu, não podemos mais conviver com esse tipo de barragem", afirmou o presidente da Vale, Fabio Schvartsman. "Tomamos a decisão, que foi referendada pelo conselho da companhia hoje, de eliminar, acabar com todas as barragens a montante, descomissionando todas elas, com efeito imediato."

LEIA MAIS: Vale doará R$ 100 mil a cada família das vítimas de Brumadinho 

Ele descreveu que a mineradora tinha "19 barragens com a construção a montante". De acordo com o executivo, nove delas já haviam sido "descomissionadas". "Todas elas estão desativadas. Descomissionar significa deixa de ser barragens. São esvaziadas ou integradas ao meio ambiente."

Como já estavam inativas, essas barragens não recebiam mais rejeitos. A decisão de agora, então, é uma forma de acelerar a eliminação das estruturas com alteamento a montante. O processo de descomissionamento vai levar de 1 a três anos.

LEIA MAIS: Dois engenheiros que avaliaram barragem e 3 da Vale são presos

A Vale aprovou investimento de R$ 5 bilhões para eliminar essas barragens.

Cadu Rolim/Fotoarena/Estadão Conteúdo 

Schvartsman disse que, com a suspensão das atividades das minas que ficam perto das barragens a serem descomissionadas, a Vale deixará de produzir 40 milhões de toneladas de minério de ferro ao ano. Em 2017, a companhia produziu 366,511 milhões de toneladas de minério de ferro.

A companhia também vai ter de reduzir a produção em cerca 10 milhões de toneladas de pelotas (pequenas bolinhas feitas a partir de minério de ferro fino, usadas na fabricação de aço). Em 2017, a Vale produziu 50,300 milhões de toneladas de pelotas.

Segundo o presidente da mineradora, há laudos de auditorias recentes dizendo que todas as estruturas estão em perfeita estabilidade: "Resolvemos não aceitar apenas esses laudos e decidimos agir de outra maneira".


Cristiane Mattos/ O Tempo/ G1 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×