Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

"Vaquinha" no DF ajuda vendedora de balões arrastada por carro

Mulher de 63 anos é diarista e vende balões para pagar aluguel e INSS: "ainda não me aposentei", diz ela. Ferida nos braços, pernas e rosto, idosa não pode trabalhar.

Compartilhe
Google Whatsapp

A vendedora de balões Marina Izidoro de Morais, de 63 anos, arrastada por cerca de 100 metros por uma Mercedes-Benz, em Taguatinga, no Distrito Federal, ganhou uma vaquinha virtual para pagar as despesas. As informações são do G1.

Uma leitora do site Razões para Acreditar se sensibilizou com a história de Marina e entrou em contato com os fundadores da página, Vicente Carvalho e Marcelo Martins. Para ajudar a vendedora de balões, eles lançaram a plataforma de financiamento VOAA: vaquinha online com amor e afeto. 

TV Globo/Reprodução

No último sábado (15), William Wesley Lelis Vieira arrancou o carro avaliado em R$ 220 mil para não pagar R$ 30 por três balões. Com as bexigas dentro da Mercedes, ele fechou o vidro e a idosa ficou presa aos cordões que havia amarrado no pulso.

O empresário, de 34 anos, estava acompanhado de uma amiga, de 28 anos. Nessa terça (18), os dois disseram à polícia, que "foi uma brincadeira". "Ligamos pra ela e nos colocamos a disposição", disse Marcelo. Segundo ele, ao final da arrecadação, Marina vai receber o dinheiro por meio de um depósito bancário.

Arquivo pessoal

Até a noite desta terça, a vaquinha já havia arrecadado cerca de R$ 30 mil.  Quem quiser ajudar pode acessar a página da 'Vaquinha da dona Marina'.

O empresário William Wesley Lelis Vieira, que arrastou um vendedora de balões ao tentar fugir sem pagar, disse à Polícia Civil do Distrito Federal "que não percebeu". Ele afirmou que "fez uma brincadeira" ao fechar o vidro e arrancar o carro sem pagar pelos balões. "Notei que o carro estava muito pesado, abri o vidro e soltei os balões", teria explicado à polícia.

Segundo Marina Izidoro de Morais, o casal que estava na Mercedes-Benz parou para comprar os balões, mas reclamou do preço. Cada um era vendido por R$ 10, mas William e a mulher queriam três balões por R$ 20. "Comecei a separar o balão e a mulher que estava no banco do passageiro puxou o produto. Nesse momento, o motorista fechou o vidro e arrancou com o veículo."



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×