Vereador mais forte do Brasil sofre acidente ao levantar carro

Marcos Mohai é hexacampeão brasileiro de Strongman

Marcos Mohai, hexacampeão brasileiro de Strongman e vereador na cidade de Peruíbe, no litoral paulista, rompeu um músculo ao tentar tombar um carro de 800 kg, durante um treinamento para uma batalha que ocorrerá em outubro, no Brasil Trading Fitness, em São Paulo. Ele, que foi o idealizador da prova, ficará fora da disputa. Nesta sexta-feira (22), ele passará por uma cirurgia, mas garante que, no futuro, tentará voltar a ser um dos homens mais fortes do Brasil.

Depois de puxar um avião e ganhar dezenas de títulos nacionais e internacionais, Mohai não esperava se machucar durante um treinamento. Ele é atleta de Strongman, esporte em que os competidores demonstram sua força em uma série de testes, na maioria das vezes, transportando ou levantando objetos.


Desta vez, ele estava se preparando para participar de uma prova que ele mesmo elaborou para o Brasil Trading Fitness, em São Paulo. “Os atletas terão um minuto para cumprir uma série de provas. Primeiro, um tombamento de carro de 800 kg. Na sequência, sem descanso, tem que tombar um pneu de 480 kg, levantar uma bola de 140 kg na altura de 1,60 metro e, para finalizar, carregar uma cruz de 160 kg”, revela.

Segundo Mohai, foram escolhidos os cinco melhores atletas de Strongman do Brasil para encarar o desafio no evento. Ele conta que já havia conseguido realizar toda a série, mas ainda queria baixar o tempo de conclusão de cada exercício. Por isso, seguia treinando duro.

No último domingo (17), quando Mohai tentava fazer o tombamento do carro, o joelho direito dobrou e ele foi ao chão. “Eu fui trocar de perna para tentar uma técnica diferente, e o músculo reto femoral se rompeu por completo. Nesse momento, minha perna amoleceu. Sorte que o carro não caiu em cima de mim”, conta.

Imediatamente, ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Peruíbe. Ele fez exames que apontaram a lesão, considerada incomum para os médicos, segundo o atleta. “Não houve rompimento de ligamento, foi uma lesão totalmente muscular. No meu caso, desligou da musculatura e se manteve”, diz.

Após a análise dos exames, os médicos não tiveram dúvidas: Mohai precisava fazer uma cirurgia com urgência na perna direita. Quanto mais tempo ele demorar a passar pelo procedimento, mais chances de encurtamento do músculo e perda dos movimentos.

A cirurgia ligará, novamente, o músculo ao osso. O procedimento foi marcado para essa sexta-feira, no Hospital São Lucas, em Santos, e deve durar em torno de três horas. A previsão é que, como ele é um atleta, ocorra uma recuperação mais rápida e ele já apresente melhora em torno de 40 a 60 dias após a cirurgia.

Por causa do acidente, Mohai ficará fora da disputa. No entanto, ele garante que estará presente no evento para prestar apoio aos outros concorrentes. Como são todos profissionais, o vereador acredita que eles estão muito bem preparados para realizar a prova, e que as lesões fazem parte da vida de um atleta de alto rendimento. “Todos os atletas vão assinar um termo de responsabilidade, são profissionais. Na verdade, a lesão de um atleta de alto rendimento é uma coisa natural”, fala.


Porém, ele destaca que acidentes como o dele devem fazer as pessoas enxergarem a dedicação de muitos atletas ao esporte. Para ele, as empresas não valorizam o atleta da maneira que deveriam. “Temos atletas olímpicos sem investimento nenhum. Ele dá a vida dele, a saúde dele para representar o país no esporte. Não sabem o quanto a gente se esforça para chegar lá”, lamenta.

Mohai espera que o acidente dele sirva de lição a outros atletas. E quer retomar os treinos o quanto antes, para fazer ainda mais. “Vou voltar com tudo, com força total. Esse carro que quase caiu em cima de mim, assim que eu estiver curado, vou fazer questão de convidar todos a pisarem em cima dele”, brinca Mohai.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com