Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Vespas asiáticas 'assassinas' são vistas pela 1ª vez nos EUA; assista

De origem asiática, a vespa mandarina pode destruir colmeias de abelhas e suas picadas podem matar humanos.

Compartilhe

Cientistas americanos estão caçando vespas gigantes que chegaram pela primeira vez aos Estados Unidos. Chamadas de assassinas, elas podem matar uma pessoa que seja picada múltiplas vezes.

Com origem asiática e vistas pela pela primeira vez nos EUA, os insetos já haviam sido descobertos voando na América do Norte em agosto do ano passado, no Canadá, segundo reportado pela BBC. Não há registros da presença no Brasil.


Chamadas de assassinas por matarem entre 30 e 40 pessoas por ano no Japão, as vespas gigantes asiáticas ou vespas mandarinas medem mais de 5 cm e podem matar uma pessoa caso sejam provocadas. O ataque é tão forte que um apicultor vestido com traje de proteção contra abelhas e calça de moletom descreveu a dor como “tachinhas em brasa perfurassem a pele”.

Para fazer isso, as vespas contam com mandíbulas afiadas e pontiagudas. A arma natural é usada para decapitar abelhas. Uma única vespa zangão pode matar mais de 40 abelhas e a destruição de uma colmeia com mais de 30 mil insetos não leva mais do que algumas horas.

Sutherstock

Além da preocupação com a saúde das pessoas, pesquisadores da Washington State University estão atentos ao risco do desaparecimento dos produtores naturais de mel dos Estados Unidos. Entre 1947 e 2017 o número de colmeias diminuiu de 6 milhões para 2,5 milhões e somente em outubro de 2018 mais de 40% delas foi dizimada pela chegada do inverno.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar