Um vídeo feito logo depois do estouro do pneu de um avião da Latam durante o pouso no aeroporto de Brasília, na manhã desta terça-feira (8), mostra como ficou o trem de pouso da aeronave. Nas imagens é possível ver que uma das rodas – feita de borracha e malha de aço – está bastante destruída.

O voo JJ 3814 decolou às 9h do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, com destino a Brasília. De acordo com a Latam, ninguém se feriu e a aterrissagem ocorreu em "completa segurança". A companhia caracterizou os problemas como "questões técnicas".

Segundo a Inframerica, concessionária que administra o Aeroporto JK, a pista onde ocorreu o acidente seguiu funcionando normalmente durante a terça-feira.

Trem de pouso da aeronave da Latam após um dos pneus estourar ( (Crédito: Arquivo Pessoal)
Trem de pouso da aeronave da Latam após um dos pneus estourar ( (Crédito: Arquivo Pessoal)

'Falha previsível', diz especialista

Para entender o que poderia ter causado o rompimento da roda, o G1 ouviu o engenheiro mecânico e ex-presidente da Infraero – antiga administradora do aeroporto –, Adyr da Silva. De acordo com o especialista, esse tipo problema é considerado uma "falha previsível".

"Tanto é previsível que não se usa apenas roda simples em aviões de maior peso, são sempre duplas. São duas rodas porque tem que haver uma distribuição de carga nos dois pneus, por questão de segurança. Se estoura um pneu, o avião consegue se segurar e ter sustentação", explicou Silva.

Com mais de 50 anos de experiência na aviação civil, o engenheiro afirmou que é preciso investigar as causas da falha na resistência do pneu. Segundo Silva, trens de pouso de aviões de médio porte, como é o caso do A321 da Latam, são projetados para suportar mais de 70 toneladas.

Apesar da Latam não ter informado de forma explícita o que houve – a companhia falou apenas em "questões técnicas" –, o engenheiro disse que pode ter havido falha na fabricação dos pneus. "É preciso investigar", afirmou.

Outra hipótese levantada pelo especialista, é de que as rodas do avião tenham passado por cima de algum obstáculo deixado na pista de pouso. "Mesmo que os pneus da aeronave tenham o dobro da largura e resistência das rodas usadas em um carro de passeio, isso pode causar problema. Às vezes um avião pode deixar um dejeto na pista, como a tampa de alimentação de óleo, ou uma peça mais substancial, mesmo que pequena, e isso estourar os pneus.", finaliza.

Avião da Latam em manutenção após estourar pneu durante pouso no Aeroporto de Brasília (Crédito: Reprodução)
Avião da Latam em manutenção após estourar pneu durante pouso no Aeroporto de Brasília (Crédito: Reprodução)