Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Vídeo mostra ex-namorado matando menor de 16 anos com tiro na cabeça

Caso é investigado pela Delegacia de Homicídios. Denúncias podem ser feitas pelo 181.

Compartilhe
Google Whatsapp

Um vídeo de uma câmera de videomonitoramento mostra o momento em que a adolescente Joyce Narielle Cândido da Silva Santana, de 16 anos, foi morta com um tiro na cabeça no bairro Cidade Universitária, na parte alta de Maceió. Uma testemunha contou à polícia que o ex-namorado da vítima cometeu o crime. As informações são do G1.

As imagens mostram quando Joyce e uma amiga chegaram na garupa da moto do suspeito ao residencial Rosa dos Ventos. A amiga entrou no condomínio e Joyce ficou do lado de fora com o suspeito. O homem sacou a arma que estava na bermuda, puxou a vítima pelos cabelos, deu um tiro na cabeça dela e fugiu em uma moto.

De acordo com o Batalhão de Polícia de Guarda (BPGd), a adolescente que foi assassinada morava no conjunto Village Campestre II, em Maceió. Ainda segundo a polícia, a perícia constatou um disparo de .380 na região da cabeça da vítima.

"A arma pertencia ao pai do jovem, ele é policial e tinha essa arma para uso próprio, de maneira legal, mas o filho fez uso dessa arma à revelia do pai e cometeu esse delito tão bárbaro", informou o delegado.

A arma, uma pistola .380, foi apreendida no mesmo dia do crime, na casa do suspeito, segundo a polícia. Em outro vídeo divulgado nas redes sociais, o jovem admite que atirou na adolescente e diz que vai se entregar. Porém, ele nega ser ex-namorado da vítima, mas essa relação é investigada pela Polícia Civil.

"Existe linha [de investigação] no sentido do feminicídio, que teria motivado esse crime pela relação que eles já tinham tido anteriormente, mas também tem outra hipótese. Por conta disso, a gente evita definir enquanto não concluir o inquérito policial", esclareceu o delegado Eduardo Mero.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar