Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Deficiente mental é agredido em Amarante

Deficiente mental é agredido em Amarante
Chico Lopes - Deficiente mental | Internet
Compartilhe

Ontem, 27, o portador de necessidades especiais conhecido em Amarante por Chico Lopes, foi agredido fisicamente por Gutemberg Teixeira, filho do empresário Dedé Teixeira. O fato se deu, às 11h40min, na Avenida Desembargador Amaral, nas proximidades do Armazém Paraíba em frente ao comércio do Manelão.

Testemunhas que não quiseram se identificar, afirmam que o deficiente mental foi convidado pelo agressor a entrar no seu carro que o mesmo iria levá-lo para casa. Chico Lopes, não aceitando o chamado, pegou uma pedra e ameaçou jogá-la no automóvel. Gutemberg foi para casa, guardou o carro na garagem, voltou ao local do episódio e, tomando da vítima uma mangueira de botijão de gás que usava como microfone, deu-lhe algumas ?lapadas?. No instante em que a vítima apanhava, pedia para não ser agredida sob o argumento de que não pretendia jogar pedra no carro.

Gutemberg afirma que deu unicamente uma lapada em Chico Lopes, pois sentiu-se ameaçado considerando que a vítima não havia tomado o seu medicamento que usa diariamente para ?controle dos nervos?. Ele me chama de pai, faço o que está ao meu alcance por ele, tal situação não acreditei que fosse gerar tal repercussão. Acredito que isso seja um interesse político em querer denegrir minha imagem política, afirma Gutemberg.

Fiquei muito chateada com tudo isso. Eu tenho o Lopes como meu filho e gosto demais dele. Espero justiça e que isso não volte a acontecer. Isso se dá porque acham que não tem ninguém que olhe por ele, afirma Mariana Ribeiro, amiga e defensora da vítima.

De acordo com o Delegado de Polícia, Sérgio Sena, a mãe da vítima, Maria do Livramento Lopes, registrou uma ocorrência e as providências estão sendo tomadas, mas que caberá unicamente à justiça definir a sentença. A vítima foi encaminhada para exames de corpo de delito e, de acordo com os resultados a justiça saberá o que fazer com o agressor.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar