mais

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu


Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 1

Os acusados de assalto aos Correios, ocorrido às 15 horas desta segunda, e mortos em Anísio de Abreu, já foram identificados pelos moradores e policiais. Segundo a polícia, são Danilo, da Cacimba do Jatobá, em Caracol, e Reja, da cidade de Caracol, que é filho de um empresário do transporte de passageiros que é feito entre Caracol e São Raimundo Nonato.

Vídeo feito com celular por um morador na proximidades da igreja mostra o tiroteio e o momento em que os acusados foram atingidos.

De acordo com a polícia, Reja, que aparece com o colete do segurança dos Correios, tinha saído recentemente da penitenciária de São Raimundo Nonato onde estava preso sob a acusação de participar de assalto. Segundo moradores, Danilo tem parentes em Anísio de Abreu.

Os corpos foram levados para São Raimundo Nonato e a Polícia Federal está se deslocando para a cidade para fazer a perícia nos Correios e ouvir os funcionários que estavam no local no momento do assalto.

As polícia Militar de Anísio de Abreu, Jurema, São Braz, Várzea Branca e Caracol estão mobilizadas à busca do outro assaltante que fugiu a pé.

Para fugir, ele teria levado consigo uma refém, cliente dos Correios, até o beco que fica entre as casas do Antenor e Lô Siqueira. Na rua teria deixado a refém e escapou dos policiais na direção da barragem da cidade que facilita a fuga por esta seca.

Os funcionários dos Correios Helder e Poliana correram sério risco de vida durante, já que, segundo a Polícia Militar, foram feitos reféns e eram usados como escudos pelos assaltantes durante o tiroteio entre eles e policiais. Por sorte, eles não foram mortos no fogo cruzado. Ainda estão em estado de choque devido a situação complicada que nunca havia acontecido igual na cidade.

Anísio de Abreu era uma cidade pacata, onde as famílias podiam dormir com portas e janelas abertas, mas pelo jeito fica difícil até colocar a cadeira na calçada como antigamente.

COMO TUDO COMEÇOU

Segundo informações de moradores, os acusados de assalto chegaram aos Correios às 14:50, quando o movimento era pequeno e boa parte dos comerciantes já haviam levado dinheiro apurado no fim de semana para depósitos e pagamento de contas.

Os Correios ficam a menos de 200 metros da delegacia e a cinco da igreja matriz de São João Batista. Uma pessoa viu os assaltantes entrando na agência de forma estranha, usando bonés, luvas, camisas de manga longa e capacetes, e avisou a polícia que imediatamente chegou ao local. Na fuga, o Reja teria tomado o colete do segurança da empresa, NSSP Segurança Privada, que trabalha na agência.

"Os policiais, ao chegaram aos Correios, avisaram que a polícia estava na área e teriam sido foram recebidos a tiros, segundo a polícia. Com a presença dos militares, os acusados teriam feitos Poliana e Helder como reféns e teriam exigido a viatura para fugirem. A polícia deixou a viatura aberta e funcionando. A polícia atirou nos pneus da viatura para dificultar a fuga. Após mais um disparo, a polícia acertou um deles que morreu imediatamente próximo da viatura. O outro também foi baleado e morreu. O segurança dos Correios levou uma coronhada na cabeça e também está em estado de choque", falou um morador que fotografou com o celular os mortos no chão e na carroceria do veículo do 11 Batalhão da Polícia Militar.

O tiroteio deixou marcas na fachada dos Correios e nas paredes da igreja. Não há ainda informações sobre o dinheiro. Mas um policial que estava no local no momento do tiroteio informou que o dinheiro que estava com o grupo foi recuperado e entregue ao delegado, mas não sabe ainda se o fugitivo levou algum valor. Segundo ele, a apuração do crime ainda está sendo feita.


Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 2

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 3


Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 4

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 5

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 6

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 7

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 8

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 9

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 10

Polícia já tem os nomes dos acusados de assalto que foram mortos na agências dos Correios em Anísio de Abreu - Imagem 11

Veja o vídeo que mostra o tiroteio e o momento em que os acusados são mortos: http://vimeo.com/96532849

Copie e cole no navegador para ver o vídeo.

AS NOTÍCIAS MAIS RECENTES SOBRE AS MORTES EM ANÍSIO

Um óculos de marca famosa de um dos acusados, deixado na cena do crime em Anísio de Abreu, está sendo uma peça chave nas investigações de outros assaltos. Uma comerciante de São Raimundo Nonato que foi assaltada reconheceu o óculos e um dos acusados mortos; e afirmou para a polícia que foi assaltada na semana passada por um rapaz usando capacete e pilotando uma moto igual a que estava com os acusados, sendo que os mesmos levaram óculos, joias e dinheiro.

Os corpos foram periciados no hospital regional de São Raimundo Nonato Cândido Ferraz, onde compareceram comerciantes que foram assaltados recentemente. A família de um dos mortos já foi ao hospital para retirar o corpo mas a liberação só será feita depois que todos os procedimentos da investigação forem realizados.

Ontem à noite em Anísio de Abreu houve o boato de que a ação por parte dos acusados do assalto aos Correios envolveria cinco pessoas, sendo que dois ficariam em algum ponto da cidade à espera dos demais para empreenderem fuga e darem cobertura. Só não esperavam que a Polícia Militar da região estava mobilizada e contando com o preparo da Polícia Militar da Caatinga.

Houve também a informação extraoficial de que a população de Caracol estaria revoltada com as mortes. Entretanto, os moradores de Anísio de Abreu afirmam que os funcionários dos Correios sofreram muito, inclusive pressão psicológica e risco de levarem tiros enquanto trabalhavam dignamente. Houve ainda a informação de que o terceiro acusado que conseguiu fugir estaria ferido, podendo inclusive estar cambaleando na mata.

NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA, DIA 27, SOBRE A OCORRÊNCIA

Os moradores de Anísio de Abreu ainda estão assustados com as cenas de terror ocorridas nesta segunda-feira, 26, com o tiroteio entre acusados de assalto aos Correios e policiais. E agora há pouco surgiu a informação de que a Polícia Militar está na delegacia neste momento analisando os celulares dos dois acusados que foram mortos.

Nos aparelhos, achados na cena do crime, existem muitos contatos, inclusive de pessoas de Anísio de Abreu que poderiam estar dando informações aos acusados mortos sobre a movimentação de dinheiro nos Correios e estabelecimentos comerciais.

Geralmente, a movimentação de comerciantes é maior nos Correios na segunda-feira, quando muitos vão depositar o dinheiro apurado no fim de semana; ou fazer pagamentos de contas. O expediente na agência encerra às 16 horas, então a escolha que fizeram para entrar nos Correios às 14:50 pode ter haver com a perspectiva de existir um maior volume de recursos no caixa naquele momento.

Na manhã desta terça-feira, houve a notícia de que o terceiro acusado do assalto havia sido preso, mas o policial militar M. Silva, que trabalha na operação de busca ao fugitivo na região, disse que a informação não procede.

Mas, segundo moradores, a prisão foi feita e até o nome já foi revelado como sendo João da Lagoa do Mato. Lagoa do Mato é um povoado que fica a 12 quilômetros da sede de Caracol. Uma moradora de Anísio de Abreu disse que a polícia pode não estar querendo confirmar a prisão para evitar tumulto na delegacia e problemas na investigação que, sendo silenciosa, pode levar à prisão algumas pessoas.

Como a apuração dos crimes nas agência dos Correios é da competência da Polícia Federal, deve haver uma orientação no sentido de se evitar o vazamento de informações que prejudiquem a elucidação deste e de outros crimes ocorridos na região com as mesmas características nos Correios e bancos, mas sem mortes.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail