A Fundação Milton Campos realizou no último sábado 30 de novembro, no Ginásio Poliesportivo e Unidade Escolar Átila Lira o Seminário ?Drogas Por Quê? Desafios para a Educação? e contou com apoio da Deputada Federal, Iracema Portella e Prefeitura Municipal de Cabeceiras através das Secretarias de Saúde, Assistência Social e outras.

O evento recebeu mais de 200 pessoas, que foram capacitados para atuarem na prevenção ao uso indevido de drogas.

Os presentes no seminário contaram com palestras dos psicólogos Aurélio de Souza e Doralice Oliveira, lanches e almoço.

O prefeito José Joaquim agradeceu a todos pela presença e demonstrando o interesse e o compromisso que tem com a causa e a população, ficou do inicio, até o final do evento.

Em sua fala, lembrou que o problema já saiu da esfera do jovem e da escola, para atingir as famílias, pais e mães e também toda a comunidade. Sem amparo dos governos e da sociedade, as famílias sofrem, ficam sem horizontes e terminam perdendo a esperança na recuperação de seus filhos e filhas.

?É preciso, portanto, que os técnicos presentes se conscientizem da importância e do significado de seu trabalho. São eles que garantem a sobrevivência da esperança.?afirmou ele.

Os participantes receberam ainda kits contendo cartilhas da série ?Por Dentro do Assunto?, elaboradas pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), que apoia o projeto, e específicas sobre maconha, cocaína e inalantes, para serem trabalhadas em salas de aula ou nas comunidades em que atuam e ao final receberam também certificados.

A Deputada Federal Iracema Portella é uma das responsáveis pela realização dos seminários no Estado.

No vídeo que gravou especialmente para este seminário, ela diz: ?Acredito que com ações focadas em prevenção podemos dar um grande passo no sentido de manter nossas crianças e jovens longe das drogas.

A formação de agentes multiplicadores entre profissionais que trabalham diretamente com esse público e com suas famílias, o que é o caso, por exemplo, dos professores e dos agentes comunitários de saúde, ajuda a chegar a um número muito grande de pessoas?, diz a parlamentar.

Portal Cabeceiras-PI