Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Moradores jogam água na rua para aliviar a poeira

Moradores jogam água na rua para aliviar a poeira
cidade está coberta de poeira | imagens google
Compartilhe
Google Whatsapp

Um das soluções arranjadas pelos moradores de Cristino Castro, para aliviar a poeira que toma conta da cidade em período de estiagem, foi aguar as ruas. A iniciativa é individual e tem benefício coletivo, uma vez que, no local onde está sendo jogada a água, a quantidade de poeira diminui sensivelmente.Para esses moradores, é necessário descobrir um santo para cobrir o outro. É preciso desperdiçar água para tentar diminuir a quantidade exorbitante de poeira que paira sobre a atmosfera de Cristino, afetando o cotidiano do cristinocastrense, que já não pode mais estender a roupa no varal, manter uma casa limpa e até mesmo de trafegar em meio às nuvens de poeira.Os locais mais afetados são a rua João Falcão, parte do Iapep, a Rua João Antonio do Nascimento, bairro mutirão e até mesmo a Avenida David Campos. Nesses pontos da cidade, quem mora ou trabalha, não tem sossego em momento algum, pois se vem a chuva, a consequência natural é a lama, e se há um período de estiagem, a poeira tomaOs mais revoltados com a situação, dizem que a prefeitura deveria proporcionar pelo menos o mínimo de dignidade para os moradores de Cristino Castro. Eles argumentam que residir nessas condições é uma forma de humilhação da população. 

Um das soluções arranjadas pelos moradores de Cristino Castro, para aliviar a poeira que toma conta da cidade em período de estiagem, foi aguar as ruas. A iniciativa é individual e tem benefício coletivo, uma vez que, no local onde está sendo jogada a água, a quantidade de poeira diminui sensivelmente.

Para esses moradores, é necessário descobrir um santo para cobrir o outro. É preciso desperdiçar água para tentar diminuir a quantidade exorbitante de poeira que paira sobre a atmosfera de Cristino, afetando o cotidiano do cristinocastrense, que já não pode mais estender a roupa no varal, manter uma casa limpa e até mesmo de trafegar em meio às nuvens de poeira.

Os locais mais afetados são a rua João Falcão, parte do Iapep, a Rua João Antonio do Nascimento, bairro mutirão e até mesmo a Avenida David Campos. Nesses pontos da cidade, quem mora ou trabalha, não tem sossego em momento algum, pois se vem a chuva, a consequência natural é a lama, e se há um período de estiagem, a poeira toma

Os mais revoltados com a situação, dizem que a prefeitura deveria proporcionar pelo menos o mínimo de dignidade para os moradores de Cristino Castro. Eles argumentam que residir nessas condições é uma forma de humilhação da população.

 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se