Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Moradores jogam água na rua para aliviar a poeira

Moradores jogam água na rua para aliviar a poeira
cidade está coberta de poeira | imagens google
Compartilhe
Google Whatsapp

Um das soluções arranjadas pelos moradores de Cristino Castro, para aliviar a poeira que toma conta da cidade em período de estiagem, foi aguar as ruas. A iniciativa é individual e tem benefício coletivo, uma vez que, no local onde está sendo jogada a água, a quantidade de poeira diminui sensivelmente.Para esses moradores, é necessário descobrir um santo para cobrir o outro. É preciso desperdiçar água para tentar diminuir a quantidade exorbitante de poeira que paira sobre a atmosfera de Cristino, afetando o cotidiano do cristinocastrense, que já não pode mais estender a roupa no varal, manter uma casa limpa e até mesmo de trafegar em meio às nuvens de poeira.Os locais mais afetados são a rua João Falcão, parte do Iapep, a Rua João Antonio do Nascimento, bairro mutirão e até mesmo a Avenida David Campos. Nesses pontos da cidade, quem mora ou trabalha, não tem sossego em momento algum, pois se vem a chuva, a consequência natural é a lama, e se há um período de estiagem, a poeira tomaOs mais revoltados com a situação, dizem que a prefeitura deveria proporcionar pelo menos o mínimo de dignidade para os moradores de Cristino Castro. Eles argumentam que residir nessas condições é uma forma de humilhação da população. 

Um das soluções arranjadas pelos moradores de Cristino Castro, para aliviar a poeira que toma conta da cidade em período de estiagem, foi aguar as ruas. A iniciativa é individual e tem benefício coletivo, uma vez que, no local onde está sendo jogada a água, a quantidade de poeira diminui sensivelmente.

Para esses moradores, é necessário descobrir um santo para cobrir o outro. É preciso desperdiçar água para tentar diminuir a quantidade exorbitante de poeira que paira sobre a atmosfera de Cristino, afetando o cotidiano do cristinocastrense, que já não pode mais estender a roupa no varal, manter uma casa limpa e até mesmo de trafegar em meio às nuvens de poeira.

Os locais mais afetados são a rua João Falcão, parte do Iapep, a Rua João Antonio do Nascimento, bairro mutirão e até mesmo a Avenida David Campos. Nesses pontos da cidade, quem mora ou trabalha, não tem sossego em momento algum, pois se vem a chuva, a consequência natural é a lama, e se há um período de estiagem, a poeira toma

Os mais revoltados com a situação, dizem que a prefeitura deveria proporcionar pelo menos o mínimo de dignidade para os moradores de Cristino Castro. Eles argumentam que residir nessas condições é uma forma de humilhação da população.

 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se