Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Bispo Dom Plínio visita Dom Expedito Lopes em Missão Pastoral

Bispo Dom Plínio visita Dom Expedito Lopes em Missão Pastoral
| Josely Ecologista
Compartilhe
Google Whatsapp

Terceira Visita Pastoral Missionária em Dom Expedito Lopes e Ipiranga do Piauí

ATENÇÃO! NOTA DE TRANSPARÊNCIA!

NESSA POSTAGEM CONSTA COM TRANSPARÊNCIA A VISITA COMPLETA DO BISPO AO MUNICÍPIO DE DOM EXPEDITO LOPES. 

CONFIRA O RELATÓRIO COMPLETO.

A Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Ipiranga do Piauí, acolheu nos dias 23 a 26 de maio de 2019 o Bispo Diocesano Dom Plínio José Luz da Silva em visita pastoral missionária. Por ocasião de essa visita acontecer conforme estabelece o código de direito que diz: ”O Bispo deve visitar a cada ano a Diocese total, ou parcialmente, de modo que visite ao menos a cada cinco anos.”( Cãn 396.1) Como a Paróquia é composta por dois municípios, a programação ficou assim distribuída: nos dias 23 e 24 em Dom Expedito Lopes e nos dias 25 e 26 em Ipiranga do Piauí.

No primeiro dia, na quinta feira, as 05:00h da manhã Dom Plínio foi acolhido pelas famílias expedito lopense na igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na sede do município. Após a acolhida, exatamente às 6:00h da manhã deu-se início a Celebração Eucarística onde se faziam presente uma grande quantidade de pessoas, da sede do município, das comunidades vizinhas e também da cidade de Ipiranga. Dom Plínio manifestou sua alegria com esse primeiro momento, com a quantidade de pessoas dizendo que sentiu que naquele momento a visita vai ser proveitosa e que a primeira impressão é a que fica. Logo após a missa foi servido um café comunitário no salão pastoral para os missionários e demais pessoas.

Às 8:00 horas da manhã, aconteceu o momento de espiritualidade conduzida por Dom Plínio para os missionários e logo em seguida o envio dos missionários para as visitas no Alto da Boa Vista.

Às 9:30h da manhã, Dom Plínio, Padre Feliciano e alguns coordenadores de pastoral da nossa cidade visitam a escola municipal Unidade Escolar Francisco Belo de Sousa. Dom Plínio e demais foram recepcionados por todo corpo docente, discente e demais funcionários da referida escola. A aluna Cibelly Lourrany Soares Leal, disse que pra ela a escola é um lugar de acolhimento onde ela se sente feliz e segura e que toda a comunidade escolar se preocupa com o futuro de cada um deles, falou ainda que os professores não se prendem em apenas repassar conteúdos, mas também se importam com o estado emocional dos alunos. A aluna Larliane Maria Santos Sousa acrescentou o que a colega disse e que os professores eram como uma família e que eles estão lhes preparando para a vida. Dom Plínio disse ter ficado encantado com a visita a escola e, sobretudo com a espontaneidade das adolescentes. Ainda na manhã de quinta- feira, Dom Plínio e padre Feliciano visitam os enfermos no centro da cidade e do bairro Codó, parando as atividades ao meio dia para o almoço no salão pastoral.

Às 14;00h, os missionários reiniciam as visitas as famílias do Alto da Boa Vista e Pequis. No mesmo horário, Dom Plínio, Padre Feliciano e alguns agentes de pastorais se dirigem a comunidade Serra dos Pinheiros. Todos foram acolhidos com muita alegria pelos moradores da comunidade. O professor Wilson, representando a comunidade iniciou suas palavras dando graças pelo momento e se colocou a disposição de todos. Dom Plínio por sua vez disse que aquela era a ocasião de conhecer de perto a comunidade e que estava ali para ouvi-los. Disse ainda que o objetivo da visita é uma proposta da Santa Sé que seja feita a cada cinco anos e tendo em vista a ultima visita ter acontecido em 2013 então agora era o tempo oportuno. Falou da missão do pastor que era a de evangelizar o seu rebanho. Falou da importância de se atualizar, ter um conhecimento mais de perto da realidade do povo, mas que pra isso ele precisava ouvir as pessoas da comunidade. Wilsom mais uma vez falou em nome da comunidade, disse que a principio eles se reuniam para as celebrações, em um espaço escolar do município, mas que as pessoas sempre manifestava o desejo de construir uma capela e  com a criação dos conselhos esse desejo se fortaleceu. Então somaram as forças e deram inicio a construção da capela de Santa Luzia e que esta capela apesar de ser nova, vem crescendo cada vez mais.

Dom Plínio mais uma vez falou da missão da igreja, que sejamos uma igreja que saia e vá a encontro dos mais necessitados, que se comprometa com os mais humildes e que a comunidade não deve se contentar em apenas celebrações e sim mais ações. Que a comunidade acolha sempre mais as pessoas nas igrejas façam com que elas se sintam em casa, que nossas igrejas sejam uma casa, segura e acolhedora, que ela seja sustentada por quatro colunas fundamentais dentre elas ele citou: a primeira como a palavra que é a formação bíblica catequética conhecer e valorizar a palavra de Deus. A segunda é o pão, ou seja, o gosto de ser comunidade, uma celebração bem feita, com gosto. A terceira é a caridade, caridade não é apenas praticar esmolas, caridade de amor, fraternidade dando até a vida por seu irmão. A quarta coluna é a missão essa deixa a igreja completa e que ela seja permanente, não apenas em festa de padroeira que seja uma eterna missão. E assim finalizou suas palavras.

Ás 16:00h Dom Plínio e os demais se dirigem a comunidade de Gaturiano, Da Luz iniciou dando boas vindas a todos e falando um pouco do desejo da comunidade em construir uma capela para as celebrações da palavra que antigamente eles faziam uso de espaços em galpões de estacionamento de caminhões depois em uma escola municipal mas que atualmente as celebrações acontecem em um espaço que eles chamam de casa de oração. Mas que a comunidade tem trabalhado muito na construção da capela de São Cristovão que está em andamento e que a primeira missa na capela já está previsto para dia 13 de julho do corrente ano.

Dom Plínio, após ouvir os relatos, fala do objetivo da visita que esta é uma tarefa exclusiva do Bispo, fala da obrigação de cuidar e zelar pelo seu rebanho. Que ele precisa visitar toda a Diocese e prestar conta em Roma da situação das comunidades e que essa não é uma visita burocrática, mas se trata de uma visita fraterna. Pois o Bispo precisa saber das necessidades do povo para fazer o seu trabalho de pastoreio. Falou que a criação dos conselhos veio para facilitar esses trabalhos com a intenção de envolver mais pessoas nas atividades da igreja, um trabalho de ir ao encontro de todos e envolver todos como orienta a CNBB. Padre Feliciano aproveita o momento oportuno para falar da programação da visita e convida a todos pra o encontro com as famílias na sede do município e acontecera as 19:00h. Passado esse momento Dom Plínio e os demais se dirigem a capela podendo ver de perto a construção em andamento.

Ás 17:30h foi servido o jantar no centro pastoral da igreja. As 19:00h Dom Plínio se encontra com as famílias expedito lopense no espaço social da igreja, a equipe de jovens organizam esse momento com muita maestria acolhendo a todos e fazendo um momento inicial, convidando a todos para uma oração e entramos em sintonia com Deus e logo em seguida passaram a palavra para Dom Plínio. Que inicialmente disse está contente com a presença de todos falou também que veio em missão de pastor para conhecer de perto as necessidades do povo e que essa é uma prática que ele já faz há quinze anos e que essa é a terceira visita em Dom Expedito Lopes que o objetivo principal é o encontro fraterno, que o ideal dessa visita é ouvir mais e conhecer as necessidades do povo. Então seria interessante cada coordenador de pastoral se apresentar e falar um pouco de sua pastoral.

Nonato coordenador do terço dos homens se apresenta e disse que fazem parte desse grupo em torno de 40 homens que eles também fazem um programa na radio local (Homens de fé) mantida por colaboradores, se apresentou também como um dos sete casais que vivenciaram o ECC. Irene coordenadora da catequese fala um pouco dos trabalhos de catequese entre eles: primeira eucaristia, perseverança e crisma de jovens e adultos. Erico representando os jovens disse que muitos jovens estavam afastados, mas que depois de vivenciarem o EJC eles se fortaleceram e hoje contam com um número de jovens bem atuantes nas ações da igreja. Idelvanda e Amparo coordenadoras da pastoral do dizimo disseram que o dizimo é uma pastoral que vem crescendo cada vez mais e que é um trabalho que as catequistas fazem com amor. Joseli falou em nome da Pascon que são cinco programas de rádio de segunda a sexta e que essa é uma forma de evangelizar através do radio. Eugenia fala da pastoral do idoso que já esta a frente dela há quatro anos e que a faz com muito amor. Avelar fala da pastoral da criança que estava desativada, mas que agora começou com mais força. Gracinha coordenadora da campanha da fraternidade diz que faz esse trabalho de longa data e que tem muito prazer em está à frente desse trabalho. Nilda se apresenta como uma das coordenadoras do amigo do seminário, mas disse ter muitas outras na nossa cidade. Alexandre fala em nome do conselho financeiro e disse como é importante essa transparência dentro da igreja. Lino representou os Ministros Extraordinários da Eucaristia e disse que a principio eles não sabiam quase nada, mas que Jesus os capacitou. Inácio e Claro representaram os grupos de cânticos e falaram que os cânticos enriquecem a liturgia.

Terminado esse momento Dom Plinio recebe a palavra, fala da importância dessas manifestações do povo, que o diferencial é isso, a igreja é o povo, que os padres precisam dos leigos e que os leigos tem um grande potencial, pois é o Espírito Santo quem conduz e encerra suas palavras dizendo que sai satisfeito, pois está diante de uma igreja viva.

No segundo dia de visita na sexta feira dia 24 de maio Dom Plínio, e demais pessoas da sede do município e comunidades vizinhas se dirigiram a comunidade de Buriti Grande para dar continuidade à visita pastoral tendo inicio as 6:00h da manhã com a celebração Eucarística. Uma grande quantidade de pessoas se fizeram presentes nesse momento e as 7:00h foi servido o café comunitário ainda na comunidade. Passado esse momento, Dom Plínio juntamente com padre Feliciano e alguns agentes de pastorais foram à comunidade Saco do Agreste para mais uma visita as famílias. Dom Plínio e as famílias se reuniram debaixo de uma árvore e disse que ficou encantado com a beleza daquela localidade, pela quantidade de matas e pela simplicidade do povo. Polyana fala em nome da comunidade e diz que apesar de ser uma comunidade pequena estão buscando se alimentar da palavra de Deus, pois eles sempre celebram a novena do dizimo, da família e do natal. Dom Plínio explicou a importância da visita, pois e nelas que encontramos as alegrias, as tristezas e necessidades do povo. Contou a historia do bom pastor que cuida do seu rebanho.

Dom Plínio e os demais que o acompanham seguem para a comunidade Baixa do Juazeiro onde foi recebido com muita animação na igreja de são Francisco de Assis. Remédio falou em nome da comunidade, disse que a pastoral da criança foi implantada há cinco meses e que está dando certo. Falou que tem um grupo de orações das Santas Chagas de Jesus que fica 30 dias em cada casa rezando o terço. Dom Plínio se alegrou com a comunidade falou da necessidade da vida cristã em caminhada fraterna e que é muito gratificante quando chega numa comunidade e está tudo pronto.

Ás 10:00h da manhã Dom Plínio, padre Feliciano e os demais que os acompanham seguem para a comunidade de Baixa Grande, lá foram recebidos pelos moradores da comunidade na capela de Nossa Senhora Aparecida. Isabel falou em nome da comunidade que todos se sentem muito felizes com a visita de Bispo, que estavam ansiosos por este momento e que tudo isso serve para reanimar as famílias para dentro da igreja. Dom Plínio falou da importância dos leigos nas igrejas, que na falta do padre os leigos podem assumir muito bem as celebrações, falou também sobre a valorização de jovens e crianças na igreja e que a fé nunca se apague. Ao meio dia foi servido o almoço na residência de uma família da comunidade.

Ás 14:00h, segue a continuação das visitas dos missionários as famílias. As 14:15h Dom Plínio e padre Feliciano se encontra com os conselhos de pastoral e comunitário e agentes de pastorais no salão pastoral na sede do município. Dom Plínio começou falando da importância da criação dos conselhos, que a intenção era de descentralizar as funções da igreja, antes na maioria das vezes tudo girava em torno de uma pessoa, deixando-a sobrecarregada. A dinâmica era dar oportunidade para que mais pessoas aparecessem e se envolvesse nas atividades da igreja se sentindo parte dela. Dom Plínio disse que todas as pessoas têm dons e que é necessário deixar as pessoas apresentar seus dons. Todos que estavam presentes disseram que com a criação dos conselhos muitas outras ações foram crescendo bem como a implantação de novas pastorais, a criação de novos grupos de cânticos e muitas outras coisas. Na oportunidade, Dom Plínio falou também da criação da área pastoral falou que a criação da área é como um estágio para se tornar Paróquia que esse momento é muito importante, a área precisa viver um momento de amadurecimento, este é um prazo para nos estruturarmos, que não tenhamos pressa, pois tudo acontecera no tempo certo. Encerrou suas palavras pedindo que tratemos sempre a Diocese como uma igreja mãe e que possamos recorrer a ele sempre que necessitarmos.

´Às 16:10h Dom Plínio e padre Feliciano se encontram com as autoridades no salão paroquial. Gracinha fez o momento inicial agradecendo a presença de todos. Padre Feliciano também agradeceu a presença de todos, disse que era importante ter esse encontro com a comunidade civil organizada onde teremos a oportunidade de nos apresentar dizendo a função e a contribuição de cada um no município. Dom Plínio disse que está aqui na missão de visita pastoral e que esta é mais uma visita fraterna e é uma experiência que lhe preenche na missão de pastor. Essa é a oportunidade de se reunir com os seguimentos sociais e até mesmo com as organizações não governamentais para ter um conhecimento de perto das necessidades e ações sociais do município. O prefeito Valmir Barbosa se apresenta e fala das dificuldades de se trabalhar políticas públicas diante de poucos recursos. Falou que trabalhar políticas publica é trabalhar engessado, pois a necessidades são muitas, porém os recursos são poucos. Dom Plínio volta a falar que ao invés do assistencialismo devemos proporcionar meios para que as pessoas tenham vidas dignas por meio do seu trabalho, que não podemos deixar de lado a assistência educacional aos mais necessitados, ver também a necessidade em trazer essas pessoas para dentro das igrejas e se sentirem também parte dela e assim finalizou as suas palavras. As 18:00h foi servido o jantar no salão pastoral e as 19:00h a celebração eucarística. Ao final da celebração Dom Plínio externou sua satisfação com relação à visita, pois apesar de ter acontecido em dias de semana onde todos estavam trabalhando mesmo assim viu uma grande participação das pessoas e percebendo avanços desde a última visita. Dessa forma encerra a visita pastoral na cidade de Dom Expedito Lopes.

FONTE: RELATORES DA IGREJA: MARIA DA CONCEIÇÃO SANTOS SOUSA - CEIÇA APOIO: AMPARO CAZUZA

CONFIRA AS IMAGENS DA VISITA DO BISPO EM DEL






Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×