Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Prefeito decreta Emergência e teme ter que racionar água do açude ingazeiras

Compartilhe

prefeito de Paulistana, Gilberto José de Melo (PTC), decretou estado de Emergência no município por conta da seca. Segundo ele, a escassez de água já está secando os reservatórios e se a situação não melhorar até o final do mês, ele iniciará um racionamento, limitando o uso da água da represa.

Gilberto veio a Teresina para pedir ajuda às autoridades estaduais. "Este é o terceiro ano sem chuva. Ano passado, o ex-prefeito já havia decretado Emergência, mas esse ano a situação está pior e eu renovei o decreto. Nossos reservatórios estão secando. Este mês é a última esperança, se não chover, vou ter que decretar um racionamento na cidade", declarou o prefeito.

O gestor lamentou a atual situação, especialmente pelas famílias que dependem da agricultura familiar para sobreviver. "A agricultura familiar está totalmente afetada. As pessoas estão sobrevivendo pelos programas do Governo Federal, mas isso não é suficiente para garantir o sustento", disse.

A situação também é grave para os criadores de animais, já que até a plantação de capim está morrendo. "Os criadores passam por dificuldades, eles fizeram de tudo para manter os animais vivos até o final do ano, acreditando que começariam as chuvas, que não vieram. Eles se endividaram, pegaram empréstimos para comprar ração e agora não têm nada. O povo não tem forças para continuar lutando", enfatizou Gilberto.

Medidas

O prefeito destacou que tem realizado ações para amenizar a situação em Paulistana. Desde que assumiu, foram construídos oito açudes em parceria com a Codevasf e o Governo do Estado. "Construímos os açudes acreditando que conseguiríamos reter a água das chuvas, mas não choveu", lamentou.

Além dos açudes, foram cavados 11 poços tubulares. "A esperança era pouca de encontrar água, mas em um deles encontramos 15 mil litros de água por hora, em outro, 1.500 e em outro 1 mil litros por hora. Isso, apesar de não ser suficiente, já ajudou bastante. Infelizmente os outros oito poços estavam vazios", disse o prefeito, anunciando para breve a recuperação de 11 barragens.

asscon - paulistana


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar