Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Acusado de mandar matar primo vai a júri popular

O contraventor Rogério Andrade será julgado no 4º Tribunal do Júri.

Compartilhe

O contraventor Rogério Andrade vai ser julgado nesta terça-feira (28) como mandante da morte do primo, Paulinho Andrade, filho de Castor Andrade. Rogério é supeito de comandar a máfia dos caça-níqueis na Zona Oeste.

O contraventor Rogério Andrade será julgado no 4º Tribunal do Júri. Ele é acusado de matar o primo, Paulinho Andrade, em outubro de 1998, na Barra da Tijuca. Em 2002, ele chegou a ser condenado a 19 anos de prisão pelo homicídio, mas o advogado de defesa conseguiu anular o julgamento no Superior Tribunal de Justiça.

Rogério Andrade ficou foragido por três anos, mas voltou a ser preso em setembro de 2006. Rogério Andrade nega as acusações.

Divisão de território

No fim da vida, o bicheiro Castor de Andrade teria dividido o território onde operava entre o sobrinho Rogério Andrade, que cuidaria do jogo do bicho, e o genro Fernando Iggnácio, que ficaria com as máquinas caça-níqueis.

Diante da queda do movimento no jogo de bicho, Rogério teria decidido avançar sobre a área de Fernando. Os dois foram condenados pela Justiça.

O contraventor Fernando Iggnácio, condenado por explorar o jogo do bicho e integrar a máfia de caça-níqueis, saiu do presídio de Bangu 8, dia 19 de março, após conseguir um habeas corpus.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar