Após horas de julgamento, foi condenado no Fórum da cidade de Francisco Santos, o réu  Francivan Luís de Almeida, mais conhecido por ‘Pilão’. Ele era acusado de assassinar, em 23 de janeiro de 2013, o ex-coordenador do Bolsa Família de Monsenhor Hipólito, Francisco Davi Andrade Neto, mais conhecido como “Petequinha”. A sessão do júri foi presidida pela juíza da 5ª Vara, Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho.

O réu entrou no tribunal carregando uma bíblia na mão e durante o julgamento negou todas as acusações. Na defesa atuaram três advogados, mas ao final os sete jurados acataram a tese da acusação onde ficou evidenciado a culpa do acusado demonstrada pela promotoria e também pelo assistente de acusação, Dr. Herval Ribeiro, e o condenaram a pena de 24 anos e 6 meses de prisão por homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel em regime fechado.

O crime

Francisco David de Andrade, de 40 anos, foi encontrado morto a pauladas nas proximidades da estação de tratamento de água e esgoto, local conhecido como a roça de Chico Lora, próximo ao rio Riachão, zona urbana de Monsenhor Hipólito, no dia em que comemorava o aniversário.

Segundo informações colhidas de populares, ele teria ficado no bar até as 3h da manhã, quando pediram a conta e retornaram para suas casas, mas a vítima dispensou a carona e teria retornado a pé, desde então ninguém soube seu paradeiro.