mais

Advogado Jefferson Costa tem prisão preventiva decretada

O juiz diz nos autos que a prisão preventiva do suspeito é necessária em razão da conduta e gravidade do crime.

Na tarde desta quinta-feira (15), o juiz Markus Calado Schultz, da Central de Inquéritos de Teresina, decretou a prisão preventiva do advogado Jefferson Moura Costa, suspeito de estuprar uma mulher que prestava serviço de diarista em seu apartamento, localizado no bairro de Fátima, zona Leste.

O juiz destacou nos autos que a prisão preventiva do suspeito é necessária em razão da conduta e gravidade do crime e também pelo risco à ordem pública, caso continue solto.

Trecho da decisão do magistrado, decretando a prisão do acusado (Foto: Divulgação)Trecho da decisão do magistrado, decretando a prisão do acusado (Foto: Divulgação)

"Diante do exposto, nos termos do art. 310, 312 e 313, todos do código de processo penal, e em consonância com a representação da autoridade policial e o parecer ministerial, converto a prisão em flagrante em prisão preventiva do autuado Jefferson Moura Costa, diante do justo receio de que, em liberdade, cause risco à ordem pública", diz decisão.

Jefferson de Moura Costa e suspeito de estuprar diarista na zona Leste de Teresina Jefferson de Moura Costa e suspeito de estuprar diarista na zona Leste de Teresina 

Sobre o caso

O advogado identificado como Jefferson Moura Costa foi preso suspeito de estuprar uma diarista dentro do seu apartamento na zona Leste de Teresina. A vítima foi contratada por ele para fazer uma limpeza no local, quando o crime foi cometido. Para tentar fugir do criminoso, a mulher pulou do segundo andar do prédio, de uma altura de cinco metros.

“O Copom passou a ocorrência via mobile, nós chegamos ao local e ela já se encontrava em outro condomínio, pegamos ela, colocamos na viatura e em seguida fizemos a condução dele para a Central de Flagrantes. Ela fez o laudo na Maternidade Evangelina Rosa, vamos entregar para a delegada. Ela nos relatou que foi violentada e pulou do segundo andar para fugir do advogado. Já eledisse que houve consentimento por parte da vítima”, informou o policial do 5º Batalhão.

Momentos de terror

A diarista, ainda em estado de choque, relatou como tudo aconteceu. “Quando eu cheguei lá ele falou que eu tinha que limpar as coisas, aí na hora que chegou a parte do quarto eu já estranhei porque tinha um monte de camisinha usada pelo chão e outras fechadas. Eu ajeitei o primeiro quarto, limpei o banheiro quando eu fui para o segundo quarto do mesmo jeito, cheio de camisinhas usadas. Tinha uns livros e fui dizer para ele que ia limpar os livros, quando fui na sala ele já estava se masturbando. Então ele veio e me agarrou por trás, dizendo que tinha me pegado e não tinha como eu sair, eu comecei a gritar, pedir socorro", declarou.


Disse que seria estuprada novamente

A vítima disse ainda que após o ato, o advogado ordenou que ela continuasse com a limpeza. "Ele terminou comigo e falou: ‘Veste tuas roupas e termina de fazer o serviço, quando terminar eu vou te estuprar de novo’. Aí eu vi a área e vi que era minha chance de fugir, pedi a Deus para não morrer e pulei, quando eu pulei o porteiro me viu e perguntou o que estava acontecendo eu disse que ele tinha me estuprado e que era para abrir a porta que eu queria ir embora. Eu saí correndo feito doida no meio da rua", afirmou desesperada.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail