Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Campus da Uece é assaltada em Fortaleza

Essa não foi a primeira vez que bandidos invadiram salas e laboratórios no campus da Uece.

Compartilhe

A violência registrada há três semanas no entorno da Universidade Estadual do Ceará (Uece), com a morte da universitária Nádia Brito, 23, também está presente dentro do campus. Na manhã de ontem, os alunos de mestrado e doutorado de Veterinária tomaram um susto quando chegaram ao laboratório de Genômica e Bioinformática do curso, no Campus do Itaperi. Ladrões invadiram o local pela madrugada e furtaram notebooks, máquinas fotográficas e de filmagem, além de ferramentas utilizadas pelos estudantes nos experimentos científicos com animais.

Conforme funcionários e alunos, essa não foi a primeira vez que bandidos invadiram salas e laboratórios no campus da Uece. O professor Célio Pires, diretor da Faculdade de Veterinária, confirmou as denúncias e afirmou que vários furtos foram registrados anteriormente ali. ?Essa situação precisa acabar. Alguém precisa ser punido?, ressaltou. Segundo Pires, o reitor Francisco de Assis Moura Araripe já tem pronto um projeto para ampliação da segurança privada nas dependências da Uece e deve encaminhá-lo ao governador.

Policiamento

Atualmente, cerca de 60 policiais militares se revezam nos três turnos para cobrir uma área de aproximadamente 110 hectares. Conforme o capitão PM Danilo Gomes, coordenador da segurança patrimonial, o laboratório furtado fica em uma área ao lado de uma rua deserta. ?Além disso, o muro baixo facilita a entrada de ladrões no interior do campus?, ressaltou o oficial.

Dessa vez, os bandidos tiveram um pouco mais de trabalho, pois o laboratório possuía sistema de vigilância eletrônica. Antes de entrar, eles cortaram os fios do alarme, e, em seguida, arrombaram uma grade de ferro e várias portas que davam acesso às salas do laboratório onde estavam guardados todos os equipamentos.

Prejuízo

O rastro de violência deixado pelo ladrões, como portas arrombadas e material espalhado pelo chão, era ?desolador? como definiu uma estudante, que preferiu não se identificar. Contudo, o prejuízo material, avaliado em aproximadamente R$ 10 mil, em um levantamento preliminar, não pode ser comparado ao dano à pesquisa, ?O prejuízo é imensurável. Foram meses de pesquisa que estavam registrados nos computadores que foram levados embora?, lamentou uma aluna do curso de doutorado.

O material furtado era utilizado, por exemplo, em pesquisas de análise de DNA e RNA de animais e microorganismos. Além dos experimentos de seqüenciamento de DNA, de acordo com Pires, outro estudo, ainda em fase inicial, resultará no mapeamento digital de uma nova raça de bovino.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar