Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Chacinas ocorridas na região de Picos ainda estão sem solução

O delegado afirmou que as investigações continuam.

Compartilhe
Google Whatsapp

Duas chacinas registradas na região de Picos ainda não foram solucionadas e tem deixado o sentimento de impunidade para as famílias das sete vítimas. O primeiro crime ocorreu na localidade Belmonte, em Francisco Santos, no dia 26 de setembro de 2016.

A chacina aconteceu por volta das 20h40 e deixou quatro pessoas da mesma família mortas. As vítimas foram identificadas como Maria Teresa Silva, 50 anos, Fernando Collor da Silva, 26 anos, Francivaldo Antônio da Silva, 24 anos, e Anildo Apolinário, 24 anos.

Na época, a polícia informou que pelo menos dois suspeitos haviam participado da chacina e o alvo seria o jovem Anildo Apolinário, recém-chegado na cidade. No local foram recolhidas cápsulas de revólver calibre 38. A motivação para o crime seria vingança ou acerto de contas.

Passado um ano e três meses o caso ainda não foi desvendado e até o momento ninguém foi preso. De acordo com a Delegacia Regional da Polícia Civil, as investigações foram passadas a uma equipe da Delegacia Geral da Polícia Civil que ficou responsável pela investigação das mortes.

 src=

Chacina de Alagoinha

A segunda chacina ocorreu no povoado São João, zona rural de Alagoinha do Piauí, na noite de 02 de agosto, e deixou três pessoas mortas.

Antônio Sebastião de Sá, conhecido por todos como Antônio Virgílio; Terezinha Francisca de Sá, mãe de Virgílio; e a empregada doméstica Francisca Maria da Conceição, de 54 anos, residente em Picos.

Antônio Virgílio era um dos acusados de participação no planejamento, sequestro e morte do ex-vereador de São Julião, Emídio Reis, crime ocorrido em janeiro de 2013. A investigação apontou na época que ele teria pedido carona a vítima e no percurso teria rendido o político com apoio de comparsas e levado o ex-vereador para execução.

Dias após o acontecimento o delegado, Aureliano Barcelo, afirmou que os corpos foram encontrados por vizinhos que chamaram a polícia.

 src=

“A mãe foi encontrada no quarto com dois tiros. A cuidadora na cozinha com dois tiros e o Virgílio na saída do quarto com cerca de cinco tiros. A arma era uma pistola 380. Acreditamos ainda que uma terceira pessoa deu suporte a dupla”, explicou o delegado.

De acordo com delegado responsável pelos casos, as investigações continuam e estão bastante adiantadas, porém, ocorrem em segredo de justiça.

“Elas estão em andamento e já existem suspeitos. Por Antônio Virgílio ser uma pessoa envolvida com muita coisa e ter uma rede de contatos muito grande, fica difícil separar o joio do trigo. Outro fator que tem dificultado nosso trabalho é o medo das pessoas em depor, além disso, o crime ocorreu em um lugar isolado e não deixou testemunhas”, explicou.

Questionado sobre quando o caso será concluído, o delegado falou que com o decorrer das investigações espera que o inquérito seja finalizado este ano.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar