Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Defesa quer perito no Caso Isabella

Ação dos advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella Nardoni

Compartilhe

Os advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatob?, pai e madrasta de Isabella Nardoni, apontaram, uma s?rie de irregularidades, ao menos na vis?o da defesa, na condu??o do inqu?rito que investiga a morte da menina e na elabora??o dos laudos. Por isso, eles anunciaram que ir?o contratar um perito para esclarecer ?alguns aspectos? dos laudos j? produzidos pelo Instituto de Criminal?stica e pelo Instituto M?dico-Legal (IML).

?H? alguns aspectos que gostar?amos de ver esclarecidos. Por isso, a defesa deve contratar um profissional. O pr?prio corte da tela, por exemplo. Na reconstitui??o, n?o vimos a identidade, as caracter?sticas, do corte da tela. N?o vamos questionar os laudos. ? apenas para aclarar algumas situa?es?, declarou Marco Polo Levorin.

De acordo com o advogado, este profissional utilizar? metodologia pr?pria para elaborar os seus pareceres sobre os fatos do dia 29 de mar?o e dever? ser contratado at? o final desta semana.

?A fase da produ??o do inqu?rito ? inquisitiva. Com a conclus?o deste e sua entrega ao Minist?rio P?blico, a defesa agora far? a produ??o das suas pr?prias provas. As provas testemunhais, por exemplo, s?o perif?ricas ao fato principal. As informa?es colhidas no inqu?rito sinalizam para uma fragilidade dos dados probat?rios?, insistiu.

Metodologia contestada

Outra das cr?ticas da defesa ? em rela??o ao uso de parte do trabalho da per?cia durante depoimento de Alexandre Nardoni, no dia 18 de abril, sem que os laudos estivessem anexados ao inqu?rito. "A autoridade fez afirma?es que se divorciam da conclus?o dos laudos periciais", afirmou Levorin. O advogado apontou como um erro o questionamento sobre a exist?ncia de marcas de v?mito na camisa de Alexandre e do sangue de Isabella dentro do carro.

"Pela conclus?o do laudo, isso n?o ? verdadeiro", disse. "A simples constata??o de que o sangue n?o seria de Isabella, numa prova pericial, muda significativamente o que tem sido anunciado", disse.

Linha de investiga??o

A primeira cr?tica dos advogados foi sobre o fato de o casal ter passado da condi??o de averiguado a de suspeito durante as investiga?es, pois a pol?cia teria ignorado, na vis?o da defesa, a possibilidade de que uma terceira pessoa pudesse ter cometido o crime.

Para comprovar a possibilidade de um terceiro suspeito, Levorin citou diversas falhas na seguran?a do Edif?cio London, de onde Isabella foi jogada de uma janela do 6? andar. "De fato, o condom?nio era vulner?vel", disse Levorin.

Reconstitui??o

Para Levorin, a aus?ncia do casal na reprodu??o simulada do crime foi justificada com base na linha de investiga??o da Pol?cia Civil. "No entendimento da defesa, as investiga?es foram para comprovar a linha de investiga??o da pol?cia, n?o se ampliou. N?s n?o concordamos e por isso eles n?o participaram da reprodu??o."


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar