Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Denúncia de bullying em escola de elite vira caso de polícia no RJ

A adolescente agredida foi encaminhada para exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal.

Denúncia de bullying em escola de elite vira caso de polícia no RJ
Foto meramente ilustrativa. | Reprodução Web
Compartilhe

Nova denúncia de bullying em uma das escolas mais tradicionais - e caras - do Rio de Janeiro foi parar na 14ª DP (Leblon). Uma adolescente de 15 anos do Colégio Santo Agostinho, no Leblon, campeão do Enem em 2006, teria agredido estudante de 12 anos. A mãe registrou a queixa na delegacia há uma semana. "Ela contou que a filha vinha sofrendo agressões físicas e verbais pela mesma estudante", disse ontem a delegada Flávia Monteiro de Barros.

Segundo a delegada, professores e o coordenador pedagógico do colégio já foram intimados a prestar depoimento, semana que vem. Os pais da aluna que teria praticado a agressão também foram chamados a depor.

Procurada, a escola não se pronunciou. A adolescente agredida foi encaminhada para exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal. O laudo deverá ficar pronto nos próximos dias.

Pesquisa do Instituto Informa, feita em abril deste ano com 830 estudantes de 10 a 16 anos do Rio, revelou que 82,8% dos alunos de escolas particulares foram vítimas ou conheceram alguém que sofreu bullying. A prática recorrente envolve ofensas pessoais, deboches, humilhações em público e agressões físicas.

SÃO BENTO: JUSTIÇA DECIDIRÁ

A delegada Valéria de Aragão Sádio, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, encerrou investigação sobre a agressão no Colégio de São Bento, em que um adolescente de 14 anos do Ensino Médio feriu um aluno de 6 anos, em 26 de maio. O relatório, inconclusivo, será encaminhado hoje à Vara da Infância e Adolescente. "O juiz junto com o promotor do Ministério Público vai decidir se caberá alguma medida sócio-educativa para o jovem", diz Valéria de Aragão.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar