mais

Família de jovem carbonizado no Sul do Piauí cobra conclusão de inquérito

A família acredita que a vítima foi assassinada e até o momento nenhuma pessoa suspeita de cometer o crime foi presa.

Familiares do jovem José Leidivando Douglas de Sousa, de 27 anos, conhecido como “Pingo”, que foi encontrado morto em um terreno baldio, no dia 05 de junho, em Picos, região Sul do Piauí, estiveram na manhã desta sexta-feira (30), na Delegacia Regional de Picos cobrando a conclusão do inquérito policial.

De acordo com o portal Picos 40 Graus, até o momento nenhuma pessoa suspeita de cometer o crime foi presa. A família acredita que a vítima foi assassinada e teve seu corpo queimado para apagar as pistas.

Segundo um tio da vítima, Francisco das Chagas de Sousa, a família espera por justiça, pois a mesma não acredita que foi um crime simples, mas sim algo premeditado.

Tio da vítima, Francisco das Chagas de Sousa. (Foto: Wesley Monteiro) Tio da vítima, Francisco das Chagas de Sousa. (Foto: Wesley Monteiro) 

“No próximo dia 05 de agosto faz dois meses, e a família está no aguardo. A família é bastante cristã e acredita na justiça dos homens, por isso, que nós viemos aqui hoje falar com o delegado Agenor, pois a família quer saber as razões pelas quais o jovem foi assassinado. A família não acredita que foi um crime simples, mas sim um crime premeditado”, disse o parente da vítima.

O advogado da família, Júlio César Sales de Barros, denominou o crime como bárbaro devido o tipo de ocorrência não ser vista com frequência no município. O mesmo também cobra a conclusão do inquérito policial juntamente com a família.

“É uma manifestação não só individual, porém social, pois interessa também a sociedade, sendo considerado um crime bárbaro aqui na nossa cidade, pois não é muito comum esse tipo de crime, e que incide a várias qualificadoras. É muito importante a elucidação desse fato para que a gente chegue a um resultado para que não aconteça mais esse tipo de crime na cidade”, destacou o advogado da família.

Advogado da família, Júlio Cesar Sales de Barros (Foto: Reprodução)Advogado da família, Júlio Cesar Sales de Barros (Foto: Reprodução)

O delegado da Delegacia de Homicídios, Tráfico de drogas e Latrocínio (DHTL) de Picos, Agenor Ferreira Lima, disse que o caso é o único que falta ser concluído depois da criação da sede da DHTL no município.

“Após a criação da DHTL de Picos é o único caso que ainda se encontra em aberto, mas estamos tomando todos os procedimentos necessários para concluir de forma satisfatória e exitosa, tendo em vista que a demora na conclusão do inquérito não quer dizer que seja uma irresponsabilidade ou algo do tipo da equipe de investigação, mas sim uma cautela para que a gente faça o procedimento de forma correta”, ressaltou o delegado Agenor Ferreira.

Relembre o caso

O corpo de José Leidivando, 27 anos, foi encontrado carbonizado, no final da manhã do dia 5 de julho, no bairro Aroeiras do Matadouro, em Picos. Segundo o tio da vítima, ele estava desaparecido desde o dia anterior.

Local que o corpo foi encontrado (Foto: Redes sociais)Local que o corpo foi encontrado (Foto: Redes sociais)

O tio, Raimundo Nonato de Sousa, comentou que seu sobrinho era usuário de drogas, tinha passagens pela polícia e estava sofrendo ameaças. 

A Polícia Militar esteve presente no local e acionou a perícia. A Polícia Civil ficou responsável pelo caso, mas até o momento nenhum suspeito foi preso.


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail