mais

Força Nacional começa a atuar a partir desta terça-feira (8) no Amazonas

Em mais de 30 horas de ataques, os membros da facção deixaram um rastro de destruição pela capital: 29 veículos queimados, prédios públicos destruídos e agências bancárias incendiadas

Militares da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) deverão ser deslocados para o Amazonas, em apoio ao governo do estado, nas ações de combate ao crime organizado em Manaus e municípios do interior. A portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública, autorizando o emprego da FNSP, está publicada no Diário Oficial da União de terça-feira (8).

Leia Mais

De acordo com a portaria, os militares atuarão em atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, por 30 dias, a contar de hoje, data de publicação do documento. As ações serão em caráter episódico e planejado.

O documento diz ainda que a operação terá o apoio logístico do governo amazonense, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional de Segurança Pública. “O contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pela diretoria da Força Nacional”.

Manaus vive onda de violênciaManaus vive onda de violência

Ataques em Manaus

Desde a noite de sábado (5), criminosos iniciaram uma série de ataques a prédios públicos em Manaus, entre eles uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Os marginais também atiraram contra a sede do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e incendiaram ao menos um caixa eletrônico na capital amazonense.

Novos ataques aconteceram na madrugada de domingo (6), quando ao menos 14 ônibus, duas viaturas policiais, um estabelecimento comercial e um transformador de energia elétrica foram incendiados na capital amazonense e prédios públicos e veículos depredados em outras cidades do estado.

Nessa segunda-feira (7), o governo do Amazonas informou a prisão de 31 suspeitos de envolvimento nos ataques criminosos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, acusados de liderar os ataques estão entre os presos.

Nas ações de policiamento, foram apreendidas uma arma de fogo e uma metralhadora. Além disso, 40 barreiras de fiscalização foram montadas na capital para realização de abordagens e vistorias de veículos. Cerca de 250 equipes das polícias Civil e Militar estão realizando rondas no estado.

Veja como o CV abalou Manaus em dois dias

Enquanto a capital do Amazonas virava assunto no país inteiro por conta da cheia histórica do Rio Negro, uma série de ataques orquestrados pela organização criminosa Comando Vermelho (CV) era desencadeada em diferentes pontos da maior cidade da Amazônia. 

As primeiras informações surgiram ainda na madrugada de domingo (7).  Manaus continuou sendo manchete dos principais noticiários do Brasil, mas dessa vez, pelas imagens impressionantes dos estragos causados por ações criminosas, que logo se multiplicariam com o passar das horas. 

Os ataques foram ordenados após a morte do traficante Erick Batista Costa, conhecido como 'Dadinho', morto ao trocar tiros com a polícia, na noite do último sábado (5), no bairro Novo Aleixo, zona Norte de Manaus. As ações deflagradas pelos membros da CV foram desenhadas para atingir alvos específicos: o patrimônio público e agências da rede bancária.

Em quase 30 horas de ataques sistemáticos, cometidos ao longo de domingo madrugada desta segunda-feira (7), foram registrados prejuízos em todas as zonas da capital. 

Força Nacional começa a atuar a partir desta terça-feira (8) no Amazonas - Imagem 2

Confira a linha do tempo dos atos de vandalismo

Domingo (6)

1h30 - Sete ônibus do transporte coletivo de Manaus foram incendiados na comunidade Parque das Nações, bairro Flores, zona Centro-Sul de Manaus. Além disso, foram registradas depredações de outros dez veículos, de carros a micro-ônibus, em diferentes pontos da cidade;

3h - No Educandos, zona Sul da cidade, homens encapuzados queimaram parte da estrutura do Programa de Atendimento ao Cidadão (PAC) do bairro;

7h45 - Criminosos atearam fogo em pneus e interditam a avenida Grande Circular, próximo à rotatória do Armando Mendes, na zona Leste de Manaus;

10h - Distrito de Obras da Prefeitura de Manaus, no bairro Compensa, zona Oeste, é alvo de ataque e trator é incendiado;

10h30 - Agência do Banco Bradesco, também no bairro Compensa, é incendiada por criminosos. Além dela, outras quatro agências bancárias também foram destruídas pelos integrantes da facção. 

12h20 - Membros do CV ateiam fogo em micro-ônibus, no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste de Manaus. As chamas consumiram rapidamente o veículo e deixaram os moradores da região aterrorizados.

Os ataques foram ordenados após a morte do traficante Erick Batista Costa, conhecido como 'Dadinho', morto ao trocar tiros com a polícia, na noite do último sábado (5), no bairro Novo Aleixo, zona Norte de Manaus. As ações deflagradas pelos membros da CV foram desenhadas para atingir alvos específicos: o patrimônio público e agências da rede bancária.

17h - Nem mesmo a praça da Bola das Letras foi poupada pelos criminosos. A rotatória, recentemente revitalizada, foi incendiada. De acordo com testemunhas, os suspeitos saíram de um carro Celta de cor prata e utilizaram gasolina para atear fogo no meio da rotatória. Em seguida, os sujeitos fugiram da praça.

17h15 - Em mais uma ação ousada, os bandidos tentaram atear fogo no prédio do 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no Cidade de Deus, zona Norte. Apesar de as chamas não terem se espalhado, dois veículos acabaram destruídos pelo fogo. 

18h45 -  Um intenso foguetório foi registrado no início da noite de domingo, em todas as zonas da capital. Nas redes sociais, internautas de pelo menos 15 bairros comentaram a queima de fogos atípica, após os sucessivos ataques. "Eita, foguetório agora em Manaus. A cidade tá um caos total mesmo", disse um internauta em um post no Twitter.

20h10 - No bairro Nova Esperança, zona Oeste de Manaus, dois motoqueiros atearam fogo em uma Unidade Básica de Saúde (UBS). A ação dos bandidos assustou os moradores da área.

"Os caras chegaram aqui de moto, pararam aqui na frete de casa, pularam o muro e tacaram fogo dentro da UBS, pela janela. E o pior é que a gente não pode fazer nada", comentou um morador, sem se identificar. 

20h30 - Os criminosos também utilizaram uma lancha para cometer os ataques. Eles fuzilaram e destruíram a vidraça do prédio do 24º DIP, que fica localizada no Centro  da cidade, na zona Sul, bem próximo à orla do Rio Negro. 

23h30 - No fim da noite, membros do CV também atearam fogo em dua carretas que estavam estacionadas no Complexo de Exame de Direção Veicular do Detran, na Colônia Terra Nova, zona Norte.

Segunda-feira (7)

3h30 - Durante a madrugada, outro ataque foi atribuído aos membros do CV. O grupo criminoso teria ateado fogo em um carro que rapidamente foi consumido pelas chamas. Além disso, o fogo acabou se espalhando para uma residência, e uma família quase morreu carbonizada, mas foi resgatada a tempo pelo Corpo de Bombeiros. 

6h - Nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (7), os bandidos realizaram outra ação criminosa. Desta vez, no imóvel onde funcionou o comitê de campanha do vereador Carpê Andrade (Republicanos), no bairro Compensa, na Zona Oeste de Manaus. 

Dezenas de veículos destruídos 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública no Amazonas (SSP-AM), ao todo foram contabilizados a destruição de 29 veículos: 15 ônibus, três carros, três micro-ônibus, duas carretas uma viatura da PM, uma viatura da PC, uma retroescavadeira, dois tratores e uma ambulância. 

Cidade do interior também enfrentaram ataques 

Pelo menos seis cidades do interior do estado registraram ataques da organização criminosa. Em Iranduba, houve incêndio em três veículos e no prédio da Caixa Econômica Federal. Já em Parintins, foi contabilizado o incêndio de um ônibus e de uma viatura da PM. No Careiro Castanho, criminosos atearam fogo na Secretaria de Obras, enquanto em Manacapuru, os bandidos destruíram o prédio do Programa de Atendimento ao Cidadão (PAC).

Em Carauari, houve um princípio de incêndio no Centro de Convivência Familiar, e em Rio Preto da Eva, um ônibus foi incendiado.

Prisões

A sequência de crimes aterrorizou os moradores do Amazonas e levou a SSP-AM a montar um gabinete de crise, às pressas, para reforçar o aparato policial nas ruas. Até a noite desta segunda (7), 31 pessoas já foram presas por suspeita de envolvimento nos ataques orquestrados pelo CV, em todo o estado. 

Força Nacional 

Depois dos sucessivos episódios criminosos orquestrados pelo CV, o governador Wilson Lima solicitou, na noite de domingo (6), ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, o envio de tropa da Força Nacional de Segurança para atuar em apoio às forças estaduais de segurança nas ações de combate ao crime organizado. 

As tratativas com o Governo Federal já vinham sendo mantidas ao longo do dia do domingo, conforme anunciou o governador Wilson Lima durante live transmitida pelas redes sociais oficiais do Estado. A solicitação foi formalizada à noite, e o objetivo é que a tropa reforce o trabalho que já está sendo feito pelas forças de segurança estaduais, com o emprego de todo o efetivo das Polícias Militar (PMAM) e Civil (PC-AM).

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail